Londres anuncia instalação de mais bebedouros em projeto para combater uso de garrafas plásticas

Londres anuncia instalação de mais bebedouros em projeto para combater uso de garrafas plásticas

Em janeiro do ano passado, o prefeito de Londres, Sadiq Khan, decidiu iniciar um projeto inédito: instalar fontes de água em diversos pontos da capital inglesa para combater a utilização de garrafas plásticas de um uso só e estimular a população e os turistas a carregar suas próprias garrafas, conforme noticiamos neste outro post.

Em um primeiro momento, o projeto disponibilizou 28 bebedouros durante os meses de verão. Dois deles, localizados na estação de Liverpool Street, distribuíram 8 mil litros de água potável, o equivalente a 16 mil garrafas de água, em menos de um mês.

Depois da fase teste e os resultados bem-sucedidos, a prefeitura irá ampliar a iniciativa e outras 100 fontes de água começarão a funcionar, em estações de metrô e trens, parques, ruas de compras e demais espaços públicos.

Os bebedouros são facilmente identificados pelo seu design. Eles têm o formato de uma gota de água. Cada um deles é equipado ainda com um dispositivo para medir a quantidade de líquido utilizado e assim, mostrar aos usuários o número equivalente de garrafas plásticas descartáveis salvas.

Estima-se que um milhão de garrafas plásticas são vendidas por minuto no planeta, ou seja, 20 mil são compradas a cada segundo no mundo. Os números são da pesquisa Global Packaging Trends Report da consultoria Euromonitor International.

Apenas em 2016, foram comercializadas 480 bilhões de garrafas feitas com plástico. E se este consumo, já não fosse suficientemente alarmante, deve crescer mais 20% até 2021, chegando a 583 bilhões de unidades.

Só na capital da Inglaterra, os londrinos compram em média três garrafas plásticas por semana, algo em torno de 175 por morador, ao ano.

O projeto inglês inclui ainda a participação de mais de 2.500 restaurantes, bares e lojas, onde a população e turistas podem também encher suas garrafas de água gratuitamente.

“Com o plástico poluindo nossos oceanos e causando um dano incalculável à vida em nossos rios e cursos d’água é vital que todos nós mudemos nosso comportamento para reduzir o descarte de lixo plástico. As fontes ajudam os londrinos a fazer pequenas mudanças, que terão um grande impacto ambiental”, acredita Khan.

A prefeitura de Londres conta com a parceria da Sociedade Zoológica de Londres (ZSL, na sigla em inglês) , que fornece as fontes e bebedouros e monitora a redução no descarte de garrafas plásticas.

A ZSL já havia lançado uma campanha anteriormente contra o uso do plástico, chamada de #OneLess.

Em 2017, o Borough Market, o mais famoso mercado municipal de Londres, visitado por milhões de turistas anualmente, anunciou também a instalação de bebedouros para proibir a venda de garrafas de água. O objetivo era que o mercado se torne uma “zona livre de plástico”.

Londres instalará bebedouros pela cidade para combater uso de garrafas plásticas

Bebedouro no Borough Market

A iniciativa lançada por Sadiq Kahn faz parte de um plano mais amplo para diminuir o descarte de resíduos. O prefeito planeja que, até 2026, nenhum resíduo biodegradável ou reciclável seja jogado em aterros sanitários. Na prefeitura, já está proibido o uso de copos, talheres e garrafas feitos de plástico.

*Com informações da Prefeitura de Londres

Fotos: Luke Garratt/Greater London Authority (abertura) e divulgação Borough Market

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta