Pesquisadores celebram presença de loba onde vive lobo que perdeu companheira grávida morta por caçadores

No ano passado, o lobo batizado de August por pesquisadores foi visto alimentando uma fêmea grávida – que ganhou o nome de Naya e foi equipada com transponder para facilitar o rastreamento de seus movimentos – no Bosque de Limbourg, em Flandres, na Bélgica. A notícia se espalhou rapidamente e deixou organizações de proteção animal e especialistas super animados já que o cenário sinalizava novos integrantes da espécie na região.

Considerados extintos até o início do século XIX, devido à caça, ao avanço da agricultura e das construções, que destroem seu habitat, os lobos retornaram à região francesa da Bélgica, Valônia, em 2011, e foram vistos em Flandres em 2018, quando Naya foi observada pela primeira vez. Segundo relatos, ela vinha da Alemanha. E, desde então, estava sendo monitorada.

Em maio de 2018, ela foi vista com August (a foto que ilustra este post, acima, é ilustrativa, não representando este casal de lobos), mas logo sumiu dos registros. Em outubro, o macho já aparecia sozinho. Ao que tudo indica, Naya foi morta por caçadores profissionais. Por isso, três associações de proteção da natureza – Bird Protection FlandersAnimal Rights e The Nature Aid Centre fizeram campanha para encontrar o(s) autor(es) do crime e ofereceram recompensa de 30 mil euros (cerca de 135 mil reais). E August tornou-se um lobo solitário.

Nada mais foi descoberto a respeito, mas a aparição de uma nova fêmea na mesma região animou os conservacionistas. Esta semana, a Belgium Nature and Forest Agency – ANB (Agência Belga de Natureza e Florestas, em tradução livre), divulgou as primeiras imagens noturnas de uma loba batizada de Noëlla.

Ela foi vista na província de Limbourg, em 30 de dezembro. Uma ótima notícia para terminar 2019, ainda mais levando-se em conta que, no país dos lobos, a estação do acasalamento acontece em fevereiro. Se tudo der certo, Limbourg poderá ganhar novos moradores ainda este ano.

De acordo com a agência, Noëlla estava no mesmo habitat de August, e os pesquisadores garantem que se trata de uma fêmea, devido a “seu tamanho, novas pegadas e localização”.

Muito entusiasmada com a notícia, Zuhal Demir, ministra do Meio Ambiente da região flamenga, tuitou: “É uma fêmea e, com ela, August pode ganhar um ‘novo amor’ em Limbourg ”.

Lobos protegidos, mas nem tanto

As leis da União Europeia protegem os lobos, mas, para os fazendeiros, eles nao são bem-vindos porque matam animais em suas propriedades, principalmente ovelhas. Por isso, assim que a presença de Noëlla foi confirmada, a ANB aconselhou agricultores a tomarem medidas preventivas para proteger gados e rebanhos. Os especialistas não querem que a nova loba tenha o mesmo destino de Naya, que certamente foi morta por alguém que trabalha em fazendas da região.

Os fazendeiros podem proteger seus animais com cercas elétricas, o que mantém os lobos afastados, mas se estes conseguem atacar o rebanho ou o gado, causando prejuízos, proprietários podem reclamar e receber indenização. Em 2019, foram registrados 14 ataques de lobos, que foram compensados com 2.412 euros, ou cerca de 11 mil reais.

Foto: Guillaume Archambault/Unsplash (foto meramente ilustrativa; não representa o casal de lobos)

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta