Leonardo DiCaprio denuncia desmatamento na Amazônia em seu #desafio10anos

Leonardo DiCaprio denuncia desmatamento na Amazônia em seu #desafio10anos

Nas últimas semanas, milhares de pessoas do mundo inteiro participaram de um daqueles desafios que surgem frequentemente nas redes sociais. Com a hashtag #desafio10anos, do inglês #10yearchallenge, os internautas usaram fotos para comparar imagens próprias de uma década atrás com atuais ou então, usaram a oportunidade para falar sobre assuntos importantes do momento. E muita gente aproveitou a brincadeira para falar sobre o meio ambiente (veja mais neste outro post, produzido pela jornalista Mônica Nunes).

Foi o que fez o ator e ativista ambiental, Leonardo DiCaprio. Em sua página do Instagram, ele postou uma imagem do desmatamento na Amazônia, mais especificamente, em Rondônia.

Do lado esquerdo, a fotografia de satélite de 2006, quando o estado ainda preservava a floresta. A seu lado, na direita, uma outra, de 2018, com o avanço da agropecuária e do desmatamento sobre a vegetação.

Até este momento, o post de DiCaprio já teve mais de 400 mil “curtidas”. Difícil curtir uma notícia como esta, não?

Mês a mês, o Instituto Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) divulga um levantamento sobre o desmatamento da floresta. Rondônia sempre está entre os cinco estados responsáveis pela destruição.

O desmatamento na região é o pior em dez anos: 1,18 bilhão de árvores foram derrubadas em um ano, conforme noticiamos aqui recentemente.

Em Hollywood, Leonardo DiCaprio é uma das mais importantes vozes na luta para combater as mudanças climáticas. Em 2014, foi nomeado pelas Nações Unidas como Embaixador pela Paz e desde 1998, a fundação que criou e leva seu nome financia projetos ao redor do mundo para a proteção e conservação do meio ambiente, animais, direitos indígenas e também, que desenvolvam soluções inovadoras contra o aquecimento global.

Em 2016, ele lançou o documentário “Before the Flood. Durante três anos, o ator viajou por cinco continentes e foi até o Ártico para ver o impacto dos extremos climáticos sobre o planeta e as populações mais vulneráveis.

Celebridades, como DiCaprio e a modelo Gisele Bündchen, outra ativista pela proteção e conservação da Amazônia, têm um papel sem igual ao fazer alertas como esses. Com milhões de seguidores em suas páginas nas redes sociais (o ator possui 28,9 milhões no Instagram, 18,9 milhões no Twitter e 16 milhões no Facebook), o que eles falam repercute e é reverberado pelo mundo todo, aumentando a pressão sobre líderes globais e levando mais informações para aqueles que não estão conscientes sobre o grave problema ambiental que enfrentamos.

Recentemente, Gisele foi criticada pela ministra da Agricultura pelo seu ativismo ambiental. Segundo Tereza Cristina, “é um absurdo hoje o que fazem com a imagem do Brasil. Infelizmente são maus brasileiros, que por algum motivo vão lá fora levar uma imagem do país e do setor produtivo que não são verdadeiras”.

Dias depois, a modelo usou as redes sociais para dizer à ministra que “mau brasileiro é aquele que desmata”.

Não se calem, Leonardo e Gisele. Jamais!

Leia também:
Leonardo DiCaprio convida presidente do México e magnata para salvar boto-do-pacífico
Leonardo DiCaprio entrega a Trump plano para criação de milhões de empregos verdes
Leonardo DiCaprio ganha Oscar e faz um discurso emocionante pelo planeta

Fotos: reprodução Facebook e Instagram Leonardo DiCaprio

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

2 comentários em “Leonardo DiCaprio denuncia desmatamento na Amazônia em seu #desafio10anos

  • 11 de fevereiro de 2019 em 1:45 PM
    Permalink

    Independente da governança política tupiniquim não muito chegada, como parece, à inevitável preocupação com a Proteção Ambiental, são eles, as celebridades e governantes internacionais que irão pressionar, com veemência, nossos poderosos daqui para a inadiável, intransferível, prioritária e urgente tomada de posição efetiva e satisfatória de preservação da vida na Terra, em síntese a nossa própria vida. Às vezes os vizinhos conseguem avistar detritos do nosso telhado que não enxergamos e são as visitas que denunciam nosso “jeitinhos brasileiro”quando suspendem o tapete e encontram, estupefatas, todo o nosso lixo escondido ali por comodismo, preguiça e/ou inadimplência. Quem sabe, os estrangeiros é que conseguirão salvar nossas florestas, aquíferos e mares muito mais do que temos feito, sob a justificativa de não ser imprescindível e muito mais do que temos nos preocupado até que outros países enxerguem o que não enxergáramos por taparmos olhos e ouvidos, irresponsavelmente e, legitimamente irados nos cobrem satisfação pela indiferença, pelo descaso e pela incúria que se reflete na casa deles também, quiçá nas galáxias e nas estrelas. Até mesmo as criancinhas já estão aprendendo na escola e sabem “de cor e salteado” o que dirigentes da nação não querem ler nas hecatombes e desastres colossais, advindos de nós, os terráqueos invigilantes que reclamam do inferno, das tsunamis, do efeito estufa e do derretimento das geleiras que produziram, partícula a partícula com o próprio lixo e dejetos do telhado e debaixo do tapete. “Santo de casa não faz milagre” e “casa de ferreiro, espeto de pau”, isso é tão certo quanto “dois e dois são quatro”, por isso os vizinhos estão espiando pela nossa janela, fazem eles muito bem, contabilizando os prejuízos, “botando a boca no trombone” e esperando as providências imediatas e concretas, não paliativas por parte daqueles que “estão com a faca e o queijo na mão”, do contrário a Terra que até hoje girou, vai dançar, “quem viver, verá”, “haja Deus”.

    Resposta
  • 16 de fevereiro de 2019 em 9:04 PM
    Permalink

    Acho de extrema importância lutarmos para o não desmatamento da Amazônia. Já que os brasileiros não fazem nada para impedir, Leonardo de Caprio deverá ter nosso apioa

    Resposta

Deixe uma resposta