Jovens vão processar governo americano por não fazer nada contra mudanças climáticas

jovens americanos comemoram vitória na corte dos USA com processo pelas mudanças climáticas

São os jovens de hoje – e seus filhos e netos -, que viverão para enfrentar as piores consequências das mudanças climáticas. Com o aquecimento da superfície do planeta Terra, provocado pelas atividades humanas e sobretudo, a emissão absurda de gases de efeito estufa, cada vez mais, extremos climáticos extremos, como enchentes, terremotos, secas e tempestades, irão se abater sobre a população do mundo todo. Estes desastres naturais terão impacto direto sobre a qualidade de vida, saúde e produção de alimentos, principalmente, daqueles que vivem em países mais pobres e vulneráveis.

Conscientes de que algo precisa ser feito e não ser mais possível adiar uma ação urgente para este problema, um grupo de 21 jovens americanos, com idades entre 8 e 19 anos, entraram com uma ação na Corte do estado de Oregon solicitando a permissão de abrir um processo contra o governo dos Estados Unidos e a indústria dos combustíveis fósseis por colocar em risco o futuro deles ao não tomar ações efetivas contra as mudanças climáticas, mesmo sabendo da gravidade da situação desde a década de 60.

Em uma decisão surpreendente, na semana passada, o juiz Thomas Coffin deu aval para o advogado dos jovens seguir em frente com a ação contra o governo daquele país. Ao lado das crianças e adolescentes, assinando a queixa contra o governo, também está o cientista do clima James Hansen, do Earth Institute, da Universidade de Columbia. Os jovens fazem parte da organização não governamental Our Children’s Trust, que luta pelo direito a um futuro sustentável e saudável para esta e as próximas gerações.

Na petição à corte, o advogado do grupo afirmou que “os jovens tiveram violados seus direitos constitucionais à vida, liberdade e propriedade, uma vez que o governo permitiu e encorajou a exploração, produção e queima de combustíveis fósseis”. Para os ativistas Bill McKibben e Naomi Klein, atualmente dois dos maiores nomes da batalha contra a indústria do petróleo, a ação movida pelo grupo é a mais importante do planeta nos dias atuais.

Muitos dos jovens que foram à corte possuem histórias pessoais que já mostram o impacto do aquecimento global na vida de suas famílias. Nathaniel, por exemplo, mora em Fairbanks, no Alaska. O adolescente sofre com asma e a doença piorou muito desde que o calor além do normal, no verão, provoca incêndios constantes na região. Já Alex, viu a colheita da família no Oregon ser destruída pela seca histórica no estado.

Apesar do governo atual estar sendo processado, Barack Obama tem sido um dos presidentes mais atuantes nas questões climáticas, ao sancionar leis para a redução do uso de fontes poluentes, como a de seu Plano de Energia Limpa e ao se posicionar fortemente sobre a assinatura de um acordo climático internacionail. Infelizmente, Obama depende do Congresso para conseguir aprovação em muitas de suas medidas, mas conta com a oposição do partido republicano e seus representantes, hoje em maioria no legislativo, que não acreditam que o aquecimento global seja provocado pela ação do homem.

Como bem colocou o jornalista John Sutter, da CNN, a iniciativa dos jovens americanos perante a corte mostra que o futuro está processando o presente. “Estamos no tribunal porque os líderes que foram eleitos para cuidar de nosso planeta e de nosso país para a nossa geração e aquelas que virão, não estão cumprindo o prometido”, disse Xiuhtezcatl Tonatiuh, de 15 anos, à Sutter. “Minha geração vai herdar uma crise que está à nossa volta hoje. Estamos aqui para proteger não só o meio ambiente, a Terra e a atmosfera, mas pelo direito que temos em viver em um mundo saudável, justo e sustentável”.

Leia também:
Calor recorde em fevereiro choca cientistas
Clima extremo mataria brasileiros de calor
2016 pode ser o ano mais quente da história

Foto: divulgação Our Children’s Trust

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Um comentário em “Jovens vão processar governo americano por não fazer nada contra mudanças climáticas

Deixe uma resposta