Jovem indiana caminha 1.100 km em cruzada contra o plástico


Jovem indiana caminha 1.100 km em cruzada contra o plástico

Nem o calor escaldante da Índia é barreira para a aventura à qual Rajeshwari Singh se propôs. Em 22 de abril, ela começou a fazer uma caminhada de 1.100 km em Vadodara, no oeste do país, com destino à capital Nova Deli. O objetivo? Conscientizar as pessoas que encontra ao longo do caminho sobre os impactos da poluição plástica no planeta.

Nas seis semanas de caminhada, Rajeshwari passou por 22 cidades, andando cerca de 30 km por dia. “Não gerei nada de poluição, evitei qualquer tipo de comida embalada em plástico, bebidas ou até mesmo, água em garrafa PET. Não uso nenhum tipo de plástico há anos”, revelou. Para ser mais exata, a ativista evita o plástico há dez anos. E este tipo de comportamento que ela quer inspirar em outras pessoas.

“Você pode levar sua própria garrafa e enchê-la quando há água disponível. Como eu já estava carregando uma mochila pesada, não queria ter mais peso ainda, então sempre pedia água na próxima cidade ou parada. Ao ter atitudes simples como esta, cada um de nós pode fazer a diferença, especialmente, ao evitar o uso de garrafas e sacolas plásticas”, incentiva.

A caminhada da indiana teve o apoio do Departamento de Turismo de Gujarat e da ONU Meio Ambiente. No percurso, ela conversou com alunos de escolas e com moradores das cidades por onde passou.

Rajeshwari é fundadora do projeto Caravan Classroom, uma escola móvel que dá aulas sobre cidadania, democracia e meio ambiente, dentre outros temas.

Recentemente, mostramos nesta outra notícia, que Mumbai, uma das maiores cidades da Índia e centro financeiro do país, tomou uma decisão histórica ao banir a utilização do plástico de “uso único”, ou seja, sacolas, garrafas e talheres descartáveis. Comerciantes pegos usando alguns destes produtos receberão multa de mais de 200 dólares e os reincidentes podem até, parar na prisão. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, o alvo da proibição são as grandes empresas.

Mumbai não é a primeira cidade indiana a declarar guerra ao plástico. Estima-se que a Índia gere 5,6 milhões de toneladas de resíduos plásticos por ano. Como acaba não sendo reciclado, o lixo plástico entope bueiros, polui rios e mares e é ingerido pelas vacas, animais sagrados para os indianos.

*Com informações da ONU Meio Ambiente 

Leia também:
Quer sacola plástica? Então pague por ela!
Vídeo da Nasa revela ilhas de lixo no planeta
Em apenas um ano, Israel reduz pela metade o descarte de sacolas plásticas em seu litoral
Cidade indígena da Guatemala dá exemplo e proíbe uso de plástico
Supermercado holandês é o primeiro no mundo a ter corredor “livre de plástico”

Lixo plástico ameaça 99% das aves marinhas

Foto: arquivo pessoal

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta