Jovem ativista sueca consegue garantia da União Europeia de investimento de US$ 1 trilhão no clima

Jovem ativista sueca consegue garantia da União Europeia de investimento de US$ 1 trilhão no clima

Do alto de seus 16 anos, Greta Thunberg já conseguiu mais do que muitos adultos e líderes mundiais. A jovem ativista, que iniciou um movimento que se tornou global, a greve pelo clima, esteve esta semana na Bélgica, discursando perante a Comissão Europeia, acompanhada de estudantes belgas e alemães.

“O sistema político atual é baseado em competição. Tudo o que importa é ganhar para conseguir mais poder. Isso precisa acabar. Devemos parar de competir, uns com os outros, e cooperar. Trabalhar juntos e compartilhar os recursos naturais do planeta de maneira justa”, disse Greta, em Bruxelas.

“Temos que proteger a biosfera, os seres vivos, os oceanos, o solo e as florestas. Isso pode parecer ingenuidade, mas se vocês (políticos) tivessem feito sua lição de casa, saberiam que não temos outra escolha. Precisamos focar nas mudanças climáticas. Porque se falharmos em combatê-la, todas nossas conquistas e progressos não valerão nada. E o que restará de legado de nossos líderes políticos será o maior fracasso da humanidade”.

A jovem acusou a classe política de desperdiçar décadas ao negar as evidências cientíticas sobre o aquecimento global. Ela cobrou uma meta mais ambiciosa da União Europeia na redução da emissão de gases de efeito estufa. Os países do continente se comprometerem em diminuir em 40% suas emissões até 2030, mas isso não seria suficiente para tentar limitar o aumento da temperatura da Terra a, no máximo, 1,5oC, até o final do século.

“Não há mais tempo… Essa meta não é suficiente para proteger o futuro das crianças que nascem hoje”, alertou Greta.

Depois do discurso da adolescente, o presidente da Comissão Europeia Jean-Claude Juncker afirmou que US$ 1,13 trilhão do orçamento do próximo período financeiro da comunidade (2021 – 2017) será usado em programas de mitigação às mudanças climáticas.

Juncker aproveitou a oportunidade para criticar o presidente dos Estados Unidos. “Trump e seus amigos acreditam que as mudanças climáticas são algo que foi inventado e seria um conceito ideológico, mas algo muito perigoso já está acontecendo”, disse.

O presidente da Comissão Europeia ressaltou ainda que está feliz em ver os jovens nas ruas pelo clima. Segundo ele, o movimento poderá garantir mudanças.

Greve pelo clima

Greta Thunberg também participou, na Bélgica, de um novo protesto. O sétimo do país nas últimas semanas. Mais de 10 mil jovens foram às ruas, com cartazes e palavras de ordens, pedir mais ação do governo para combater o aquecimento global. A pressão já surtiu efeito: eles conseguiram derrubar a ministra do Meio Ambiente (leia mais aqui ).

Greta, segurando um cartaz, na Bélgica. Na sexta, ela participará
de passeata estudantil em Paris

Os estudantes belgas endossam a lista de uma série de manifestações que acontecem pela Europa e em outros continentes, chamadas de Climate Change Strike, na tradução para o português, Greve pelas Mudanças Climáticas. Alunos também abandonaram a escola e foram para as ruas na Suíça, Alemanha e Inglaterra. Em novembro do ano passado, milhares deles protestaram na Austrália.

A inspiração para essa “revolução climática” nasceu da manifestação solitária de Greta, conforme mostramos aqui, neste outro post.

Em agosto do ano passado, a adolescente decidiu fazer uma greve em frente ao parlamento sueco, em Estocolmo, em protesto pelo clima. Ela argumenta que seu país precisa fazer mais. O último verão foi o mais quente da Suécia, com incêndios florestais e os termômetros alcançando temperaturas que não eram registradas há 262 anos.

Para a menina, que sempre usa tranças no cabelo, ela tem uma responsabilidade moral em ser uma ativista pelo clima. E não é da boca para a fora. Desde que começou a se interessar pelo tema, ainda com 9 anos, Greta se tornou vegetariana e se nega a comprar qualquer coisa que não seja absolutamente necessária. A família instalou painéis solares em casa, tem sua própria horta e um carro elétrico, que sai da garagem apenas quando é extremamente indispensável. Em outras ocasiões, o meio de transporte preferido é a bicicleta.

Jovem ativista sueca consegue garantia da União Europeia de investimento de US$ 1 trilhão no clima

A jovem de 16 anos que inspira jovens do mundo inteiro

Greta, assim como a irmã, é autista. Ambas foram diagnosticas com a síndrome de Asperger, uma forma mais branda do transtorno. O que faz de seu comportamento e de sua luta algo ainda mais inspirador, pois as pessoas com esta síndrome podem ter dificuldade em se comunicar e interagir com outras pessoas.

Mas a jovem sueca prova que tem o poder da comunicação. E fala com propriedade. Ela foi uma das palestrantes na Conferência das Nações Unidas para o Clima, a COP24, realizada na Polônia, no ano passado, e também esteve na Suíça, durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos.

Assista abaixo, o discurso da ativista (em inglês), em Bruxelas:

*Com informações da Agência Reuters de Notícias

Fotos: reprodução Twitter European Commision e Twitter Greta Thunberg

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Jovem ativista sueca consegue garantia da União Europeia de investimento de US$ 1 trilhão no clima

  • 22 de fevereiro de 2019 em 10:37 AM
    Permalink

    Jovens renascendo para puxar as orelhas de adultos e anciãos sinalizam que descuidamos da limpeza da casa, destruindo as flores do jardim e derrubando as árvores, por isso borboletas foram embora e aves não acham lugar para seus ninhos. Significa o quanto erramos porque não aprendemos direito quando não nos ensinaram os mestres, nos quais confiamos, o que deveriam saber mas não sabiam, que uma Terra protegida é uma Terra que nos protege. O quanto falhamos está escrito nos seus olhos puros que nos acusam, com justiça, do desleixo, da irresponsabilidade e da negligência que Greta tão claramente vê e tão tristemente sente porque a inteligência artificial que construímos, de mentira, não consegue entender quanto ela entende de verdade. Desculpe a nossa falha, Greta, e não repare a bagunça da Casa, são animais que vivem nela.

    Resposta

Deixe uma resposta