Irmãs lançam campanha contra brinquedos de plástico do McDonald’s e Burger King

Irmãs lançam campanha contra brinquedos de plásticos do McDonald’s e Burger King

Até este momento mais de 400 mil pessoas já assinaram a petição criada pelas irmãs britânicas Ella e Caitlin McEwan, de 7 e 9 anos.

As meninas iniciaram uma campanha pedindo que as redes de fast food McDonald’s e Burger King parem de distribuir brinquedos feitos com plástico junto com suas refeições infantis. Elas sugerem outros brindes mais sustentáveis, como jogos de tabuleiros e livros.

Ambas admitem que gostam de comer nas lanchonetes, mas que aprenderam na escola que o plástico provoca um grave impacto no meio ambiente.

“Ficamos muito tristes ao ver como o plástico prejudica a vida selvagem e polui o oceano. Queremos mudar isso”, afirmam as irmãs. “As crianças usam os brinquedos apenas por alguns minutos, antes de serem jogados fora. Queremos que qualquer coisa que eles nos dêem seja sustentável, para que possamos proteger o planeta para nós e para as futuras gerações”.

Uma petição similar à de Ella e Caitlin foi lançada recentemente na Alemanha.

Irmãs lançam campanha contra brinquedos de plástico do McDonald’s e Burger King

Brinquedo de plástico junto com o lanche: sustentabilidade zero!

Em nota oficial, o Burger King deu a seguinte resposta sobre a campanha: “Sabemos que nossos jovens clientes realmente apreciam suas refeições. e estamos trabalhando no desenvolvimento de embalagens mais sustentáveis e soluções alternativas de brinquedos”.

Já a rede McDonald’s divulgou em nota que “No Reino Unido, nos próximos seis meses, as nossas promoções do Happy Meal incluirão uma mistura de jogos de tabuleiro, livros e brinquedos de pelúcia – o que resultará em uma redução de quase 60% no número de brinquedos de plástico”.

Polêmica antiga

No mundo inteiro, há anos a distribuição de brinquedos juntamente com as refeições infantis nas cadeias de fast food é contestada.

No Brasil, a chamada “venda casada” foi proibida. Depois de ceder a pressões por parte dos consumidores e enfrentar ações judiciais em torno do McLanche Feliz, o McDonald’s oferece a possibilidade da compra do brinquedo separadamente, por um valor bem baixo, o que ainda assim, continua incentivando o desejo de consumo nas crianças.

Outros países e cidades já proibiram totalmente a distribuição dos ‘brindes’ por essas empresas, é o caso do Chile, em 2012.

Estimativas revelam que a rede McDonald’s oferece, por ano, cerca de 1,5 bilhão de brinquedos.  

*Com informações da BBC e da CNN

Leia também:
Justiça proíbe “Show do Ronald McDonalds” em escolas e creches de São Paulo
Sistema imune reage ao consumo de fast food de maneira similar a uma infecção bacteriana
Londres quer proibir publicidade de junk food no transporte público
PepsiCo, Nestlé, Unilever, Procter & Gamble e McDonald’s são acusados de conivência com desmatamento, denuncia ONG internacional
Burger King é cúmplice no desmatamento do Cerrado, denuncia organização internacional
Crianças com menos brinquedos brincam por mais tempo e de maneira mais criativa

Fotos: reprodução BBC e divulgação McDonald’s

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta