Inglaterra inaugura maior usina eólica do mundo


Inglaterra inaugura maior usina eólica do mundo

São 87 turbinas eólicas, com capacidade de 659 MW para atender a demanda de energia de 600 mil residências. Este é o tamanho da maior usina eólica offshore (no mar) do mundo, que entrou em operação esta semana no noroeste da Inglaterra, em uma área de 145 km2, no Mar da Irlanda.

O início para a construção do projeto foi em 2015 pela empresa dinamarquesa Dong Energy, em parceria com um fundo de pensão também da Dinamarca e a London Array. Sem atrasos e sem investimento extra do que o previsto, a planta da Walney Extension acaba de ser inaugurada.

Vento é o que não falta no Reino Unido. Nem chuva. Por isso mesmo, o governo decidiu tomar proveito de uma de suas maiores riquezas naturais e investir na produção de energia limpa.

Hoje o Reino Unido é o maior mercado global de energia eólica offshore.

O projeto da Walney Extension é o primeiro da empresa que utiliza turbinas de duas fornecedoras diferentes. Elas têm entre 180m e 195m de altura. Cada pá da hélice pesa, em média, 30 toneladas. Foram utilizados mais de 200 km de cabos para levar a produção de energia das turbinas até a rede de distribuição em terra.

A geração de energia limpa, produzida a partir do vento, é um dos setores que mais cresce no mundo. Já em 2015, mostramos aqui que o custo da energia eólica se equiparava a dos combustíveis fósseis.

No Brasil, a previsão é que a eólica será a segunda maior fonte de energia do país em 2019. A diferença aqui é que as usinas funcionam na terra, não no mar, como na Inglaterra.

Enfim, boas notícias para comemorar. Energia limpa e renovável, no rumo para uma matriz energética mais sustentável.

Foto: reprodução Facebook Dong Energy

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Deixe uma resposta