Índia anuncia aliança internacional de 121 países pela energia solar

India anuncia aliança internacional pela energia solar

Uma das líderes mundiais no segmento de energia solar, a Índia anunciou ontem (30/11), no primeiro dia da Conferência das Nações Unidas pelas Mudanças Climáticas (COP21), em Paris, o lançamento de uma coalizão global pela energia solar.

Durante discurso de seu país na abertura da conferência, o primeiro-ministro indiano Narendra Modi afirmou que a coalizão internacional, liderada pela Índia, já reúne 121 países, situados em áreas ensolaradas do planeta, principalmente em regiões tropicais.

A iniciativa recebeu o nome de International Agency for Solar Technologies and Applications (Iasta). O governo indiano está fazendo um investimento inicial de US$ 30 milhões na organização, que terá sua sede naquele país. A meta é arrecadar outros US$ 400 milhões através de taxas de adesão e agências internacionais. Grandes companhias internacionais já apoiam a coalizão, entre elas, Tata Steel, HSBC France, Engie, Enel e Areva.

“A energia solar está evoluindo. Custos estão baixando e a conexão das redes (grids) está melhorando. O sonho do acesso universal à energia limpa está se tornando mais real. A aliança será o pilar de uma nova economia de um novo século”, disse Narendra Modi, durante coletiva de imprensa. Ainda segundo o primeiro-ministro indiano, o objetivo da coalizão é permitir que milhões de pessoas, que moram em lugares distantes e ainda vivem no escuro, tenham acesso à eletricidade.

A França, país anfitrião da COP21, anunciou sua adesão à Iasta. Para o presidente da França, François Hollande, a aliança mostra o pioneirismo dos países que acreditam no real potencial das energias renováveis. “O que estamos mostrando aqui é uma ilustração de um futuro acordo de Paris, já que esta iniciativa é uma prova do valor do compartilhamento de tecnologia e mobilização de recursos financeiros como exemplo do que queremos fazer no decorrer da conferência sobre o clima”, garantiu.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, também elogiou a criação da coalizão internacional pela energia solar. Ele destacou que a aliança é mais um instrumento que garantirá atingir a meta, estabelecida pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, em 2011, de universalizar o acesso à energia sustentável até 2030.

Ainda ontem, um grupo de 19 países, entre eles Estados Unidos, Brasil, Reino Unido, Canadá, China, África do Sul e Índia, comprometeu-se a dobrar os investimentos em pesquisas em energias renováveis nos próximos cinco anos. Juntas, estas nações aplicariam recursos na ordem de US$ 20 bilhões até 2020.

Leia também:
COP21: o mundo à procura de um acordo climático perfeito
O mundo marcha pelo clima

Foto: domínio público/pixabay

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

2 comentários em “Índia anuncia aliança internacional de 121 países pela energia solar

Deixe uma resposta