Imagens de animais em risco de extinção são projetadas no Empire State

As cenas que eram para ser belíssimas, na verdade, se tornaram um chamado de alertamuito triste – para a população de Nova York. Na fachada do mais famoso edifício da cidade americana, apareceram animais que as futuras gerações poderão conhecer somente através de vídeos e livros de ciências.

A ação, promovida pela Oceanic Preservation Society, no final de semana passado, teve como objetivo engajar mais pessoas na luta para salvar da extinção centenas de espécies ameaçadas.

As imagens fazem parte de um novo documentário,  “Racing Extinction” (A Corrida da Extinção, em tradução livre), que deve ser lançado em breve. O filme mostrará o que pesquisadores têm afirmado há algum tempo já: metade das espécies do planeta podem desaparecer até o final deste século.

Atualmente, todos os anos, milhares de plantas, insetos, aves e anfíbios desaparecem do planeta. De acordo com historiadores, a Terra já passou por cinco grandes períodos de extinção. No último deles, o choque de um meteoro gigante teria provocado a morte dos dinossauros.

Cientistas acreditam que agora estamos na sexta era de extinção. Mamíferos gigantes, os chamados grandes predadores, podem deixar de viver. Baleias, tubarões, rinocerontes, elefantes, gorilas, tigres e leões simplesmente deixariam de existir nos mares, florestas e savanas do mundo.

O mais chocante, entretanto, é descobrir que o ser humano é o responsável por esta nova onda de extinção. A caça ilegal, a perda de habitat destes animais e o aquecimento global (todos provocados pela ação do homem) estão entre os grandes vilões desta triste realidade.

Durante a projeção no Empire State Building, os organizadores fizeram uma homenagem a Cecil, o leão africano, morto de maneira estúpida e incompreensível por um dentista americano em um safari. A imagem do animal assassinado ganhou tremenda repercussão nas redes sociais e na mídia internacional, gerando revolta no mundo todo.

Foram necessários 40 projetores, instalados num edifício próximo ao Empire State, para realizar a ação. Para os envolvidos na iniciativa, a expectativa  é que as imagens façam com que as pessoas saiam de suas zonas de conforto e se tornem mais ativas, exigindo que governantes adotem políticas para a redução da emissão de dióxido de carbono na atmosfera e também, contribuindo com ações mais simples no dia a dia, como diminuindo a quantidade de carne que se come.

Assista abaixo o vídeo produzido pela Ocean Preservation Society:

We PROJECTED change on the Empire State Building Saturday, now MAKING change is up to each of us. Start by pledging to ban the elephant ivory trade in the United States. Let’s do this together >> http://bit.ly/1H7XAkO #RacingExtinction

Posted by Racing Extinction on Monday, August 3, 2015


Foto: reprodução vídeo Ocean Preservation Society

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Um comentário em “Imagens de animais em risco de extinção são projetadas no Empire State

Deixe uma resposta