Hotel mais sustentável do mundo fica em Singapura

Hotel mais sustentável do mundo fica em Singapura

No meio da selva de concreto, há uma floresta. Pelo menos é o parece. Eleito, em 2018, o World’s Best Green Hotel – Hotel Mais Verde do Mundo, o Parkroyal on Pickering foi construído numa esquina movimentada de Singapura. Ali é um deleite para os olhos dos que caminham em frente ao edifício e pela internet, para os fãs das construções sustentáveis.

Hotel mais sustentável do mundo fica em Singapura

Os arquitetos do studio WOHA conceberam o design do hotel para ser uma extensão do Hong Lim Park, uma parque urbano, situado a poucos metros dali.  

Na fachada, são quatro andares, com 15 mil m2 de vegetação exuberante. O jardim tropical contem mais de 50 variedades de arbustos, flores e árvores. Um sistema de auto-irrigação, utilizando água da chuva, garante rega e fertilização contínua para as plantas. E quando chove, instantaneamente, sensores fazem com que a irrigação artificial seja interrompida.

Hotel mais sustentável do mundo fica em Singapura

Todo a energia utilizada para a manutenção dos jardins suspensos é produzida por células solares (com isso, a eletricidade economizada no local, por ano, é o equivalente à demanda de 680 residências).  

A vegetação no Parkroyal on Pickering está ali não apenas por motivos estéticos. Mantem uma boa temperatura das paredes e com isso, o uso de aparelhos de ar condicionado é menor e consequemente, o consumo de energia. Mais de 50% dos corredores que levam aos quartos do hotel tem jardins, melhorando assim a circulação do ar e da luz do sol.

Da mesma maneira, o telhado do Parkroyal on Pickering possui um sistema de isolamento térmico natural: seus terraços arborizados, que servem como área de lazer e entretenimento para os hóspedes, reduzem a retenção de calor no topo do edifício.

Hotel mais sustentável do mundo fica em Singapura

Uso de ar e luz naturais

O design do prédio foi projetado para que suas aberturas laterais garantissem o maior uso possível de luz natural em seus ambientes internos. Os vidros especiais, verdes e azuis, também impedem a absorção de calor.

Houve grande preocupação durante o processo de construção do hotel. O empreendimento foi o primeiro, em Singapura,  que usou a tecnologia chamada de “Cobiaz”, um sistema que reduz o emprego de concreto, ao utilizar, em seu lugar, estruturas feitas de plástico reciclado.

Por todo o edifício, incluindo os quartos dos hóspedes, há lixeiras diferentes para facilitar a coleta seletiva: papel, vidro e plástico.  

Entre os diversos prêmios internacionais de arquitetura já recebidos, o projeto do Parkroyal on Pickering ganhou o Green Mark Platinum de Singapura, a mais alta certificação ambiental do país.

“Nossa intenção foi fazer um estudo de como poderíamos aumentar a presença do ‘verde’, da vegetação, em um empreendimento de alto padrão, no centro da cidade, e multiplicá-la de uma maneira arquitetônica impressionante, integrada e sustentável”, explicam os arquitetos.

Leia também:
Ônibus de Singapura ganham ‘telhados’ verdes
Contra desperdício, gigante hoteleira anuncia fim de distribuição de ‘xampuzinhos’ e afins
Museu do Amanhã ganha prêmio internacional de “Construção Verde Inovadora”
Arquitetos apostam em jardim vertical para reduzir barulho e poluição na construção civil
Novos prédios e casas de Nova York serão obrigados a ter telhado verde ou painéis solares

Fotos: divulgação

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta