Horta nas alturas como nos Jardins da Babilônia

capuchinho plantado numa horta

Quando não temos muita área para cultivar na terra e ainda sim, queremos trazê-la até nós, para ter à mão flores, ervas e alguns frutos, podemos recorrer aos vasos. Para quem mora em apartamento, há sempre uma solução: seja ela pequena ou grande.

A diferença de cultivar em vasos, ao invés de plantar na terra, estará no tamanho dos torrões. Afinal, raízes que crescem na terra e que crescem em vasos serão diferentes. E é a raíz que ancora a planta, evitando que ela seja levada pelo vento. Mesmo em varandas de apartamentos, é muito comum ocorrer ventos canalizados, que podem derrubar os vasos. Para que um vaso esteja  seguro contra ventanias, comuns durante as tempestades em andares mais altos, é importante que o mesmo pese mais do que cinco quilos.

Em apartamentos, com varandas largas e ensolaradas, é possível produzir algumas hortaliças, mas de forma limitada, já que sua produção de frutos está diretamente relacionada ao número de horas de sol. Mas se você tem uma sacada ou lavanderia pequena, com boa iluminação, já dá para pensar em ter sua pequena horta.

Existem  à venda no mercado, vasos retangulares e floreiras com cerca de 20 cm de altura por aproximadamente 20 cm de largura e 1 m de comprimento, que servem para plantas pequenas e ervas, como por exemplo, salsa, coentro, orégano, tomilho e algumas flores, como a onze horas (Portulaca grandiflora) e o capuchinho (Nasturtium). Esta última – que aparece na imagem que abre este post -, além de ficar linda em vasos, é comestível! Fica uma delícia com saladas, lembra um pouco o gosto picante do agrião.

Estes vasos retangulares são perfeitos para plantas de alcancem até uns 15 cm de altura. Mas se você tem espaço em seu apartamento e quer cultivar plantas maiores, precisará de vasos maiores. Há opções intermediárias e até vasos fundos, que podem ter 1 m de largura por 1 m profundidade e 1  à 1,5 m de altura.

Vasos de tamanho médio (com algo em torno de 50 cm largura por  50 cm de profundidade e 60 cm de altura) são indicados para servir de base para plantas maiores como alecrim, lavanda, tomate ou uma florífera perene, como camélia, gardênia ou azaleia. Enfim, uma planta que eleve o olhar, podendo ser até um pé de quiabo, berinjela, pimenta ou manjericão.

Já os vasos maiores comportam plantas perenes, aquelas que duram por anos, como as frutíferas. Novamente, se seu apartamento for bem ensolarado e receber pelo menos quatro horas de sol por dia, você pode ter na sua varanda um pé de pitanga, acerola, uvaia, mexerica do rio, laranja kinkan (aquelas miniaturas), limão cravo, limão siciliano, maracujá ou papaia. Caso você queira plantar somente hortaliças, em vasos bem grandes é possível cultivar até milho, tomate, pepino e quiabo.

Algumas recomendações importantes: capriche no húmus de minhoca e na qualidade da terra.  Plantas em vasos precisam de manutenção periódica. Faça regularmente a reposição de nutrientes e reponha as mudas que forem morrendo no ciclo de cultivos.

Outra dica é, na hora de plantar, usar uma haste para firmar as plantas em seus canteiros, evitando a compactação superficial da terra e a formação de bolhas de ar no interior dos vasos. A haste firma a terra em torno da raiz. Coloque a terra ao redor do torrão pouco a pouco, empurrando com a haste a terra para a base. Não há necessidade de apertar muito, mas é importante que a planta não saia do prumo com a primeira rega ou ventania.

Depois que tudo estiver pronto, varra toda a área e retire a poeira. Somente após sua varanda estar limpa, regue abundantemente. Repita as regas por uma semana até que as plantas estejam refeitas e comecem a dar novas folhas. Nos meses seguintes, a rega pode ser feita de duas a três vezes por semana.

Por último, a escolha do local onde se colocará os vasos tem que ser definitiva. Uma vez cheios de terra, pedras, plantas e água, eles ficam pesados demais para movê-los de um lado para outro. E se não colocados sobre suportes, podem causar manchas no piso ou rachar com o manuseio, se forem feitos de cerâmica.

Caso você precise muito mudar um vaso grande de lugar ou vá mudar de apartamento e queira levar sua planta querida, utilize um cobertor velho ou tapete para arrastá-lo. Isto irá  diminuir o impacto sobre o piso e o risco de quebrar o torrão. Evite sempre manusear o vaso pela borda, pois esta é a parte mais frágil dele.

Aproveite bem seus vasos! Logo, logo, estarão florescendo e frutificando. É mais cor e alegria para o seu apartamento.

Leia também:
Hora de sujar as mãos … ou não!
Sol e água na medida certa
Cada planta com seu torrão
Terra de muitos tons

Foto: domínio público/pixabay

Geógrafa, paisagista, educadora ambiental e ilustradora científica. Começou a carreira em São Paulo como consultora paisagística. Durante 10 anos viveu no exterior (Austrália, Israel e USA) e neste último país, firmou suas habilidades para trabalhar com crianças. Atualmente dá aulas de horticultura para alunos do Ensino Fundamental, em Brasília. Também desenvolve projetos junto à Cia da Horta para centros de ensino, clubes e empresas.

Liliana Allodi

Geógrafa, paisagista, educadora ambiental e ilustradora científica. Começou a carreira em São Paulo como consultora paisagística. Durante 10 anos viveu no exterior (Austrália, Israel e USA) e neste último país, firmou suas habilidades para trabalhar com crianças. Atualmente dá aulas de horticultura para alunos do Ensino Fundamental, em Brasília. Também desenvolve projetos junto à Cia da Horta para centros de ensino, clubes e empresas.

4 comentários em “Horta nas alturas como nos Jardins da Babilônia

Deixe uma resposta