Hora do Planeta: vamos apagar as luzes contra as mudanças climáticas?


Desde 2007, durante uma horinha, pessoas do mundo todo se engajam nesta campanha do WWF contra o aquecimento global. Pessoas só, não! Corporações, organizações, governos, monumentos… todos os que aderem à causa apagam as luzes para, simbolicamente, protestar contra tudo que provoca as mudanças climáticas.

Efetivamente, a Hora do Planeta não altera a situação do planeta, mas ajuda a criar consciência sobre a importância de ações ambientalmente sustentáveis. E também reconhecer que nossos líderes precisam se engajar e ajudar a reverter a situação junto com os demais países comprometidos com essa causa. Trata-se da destruição dos ecossistemas, da extinção de espécies, da degradação de habitats, da poluição do ar que tanto envenena as pessoas e a também da perda dos serviços prestados pelo meio ambiente para nós, humanos: a água, o alimento, o equilíbrio térmico, enfim… trata-se da manutenção da vida.

E a adesão à campanha cresce a cada ano. No ano passado, foram 178 países e mais de 9 mil cidades no mundo. No Brasil, 157 cidades, incluindo todas as capitais e o Distrito Federal! No mundo, 1800 monumentos, espaços públicos e prédios históricos apagaram suas luzes; só aqui, foram 505, além de 39 escolas.

E cada vez mais instituições privadas se comprometem com a campanha, ajudando em sua divulgação. Em 2016, 165 realizaram ações específicas de engajamento para movimentar a data.

No site do WWF Brasil é possível acompanhar todos os desdobramentos da campanha e adesões. Também dá pra acessar materiais de divulgação e saber das ações de engajamento. Entre elas está a alteração de sua foto (ou avatar) no perfil do Facebook, para indicar  sua adesão para os amigos da rede, a partir do link Gente da Hora.

Pelo mapa da participação é possível saber que cidades já confirmaram presença no movimento. Agora, assista ao vídeo da campanha para saber mais:

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Deixe uma resposta