Guia on-line apresenta aves da Caatinga brasileira

Guia on-line apresenta aves da Caatinga brasileira

O gaviãozinho (Gampsonyx swainsonii), a garça-moura (Ardea cocoi) e o beija-flor-de-veste-preta (Anthracothorax nigricollis) são algumas das 34 espécies de aves identificadas nos últimos quatro anos no Seridó, região na divisa do Rio Grande do Norte com a Paraíba.

Considerada uma das regiões mais secas do país, o Seridó abriga 202 espécies de aves, catalogadas agora no Guia de Aves da Estação Ecológica do Seridó, disponível para download online. O guia traz o registro fotográfico e uma breve descrição biológica de 102 das 202 espécies. As demais estão organizadas em uma lista por família, nome científico e nome popular.

A publicação é resultado do projeto “Dinâmica populacional, demografia e conservação de aves da Estação Ecológica do Seridó” e teve apoio do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O material foi preparado com o auxílio dos professores da UFRN e estudantes de ensino médio da rede pública local.

O objetivo do trabalho é ampliar o acesso às informações sobre as aves que habitam a região e demonstrar a importância dessas espécies para a preservação da Caatinga, o único ecossistema exclusivamente brasileiro. Coberta por uma vegetação adaptada ao clima quente e seco, a Caatinga ocupa cerca de 11% do território nacional, distribuída pelos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí, Sergipe e norte de Minas Gerais.

Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente (MMA), o bioma Caatinga abriga uma população estimada de 27 milhões de pessoas, a maioria dependente dos recursos naturais desse ecossistema.

Além de levar conhecimento aos moradores e estudantes do Seridó, o guia é uma ferramenta para profissionais como biólogos, ecologistas e educadores. Para os organizadores do material, os pesquisadores Guilherme Toledo-Lima, João Damasceno e Mauro Pichorim, da UFRN, “se as pessoas compreenderem um pouco mais a importância das aves que as cercam, certamente contribuirão para a conservação delas, pois entenderão o papel ambiental que elas desempenham”. As declarações foram concedidas à Agência de Notícias do ICMBio.

A Estação Ecológica do Seridó é uma unidade de conservação de proteção integral que fica no município de Serra Negra do Norte, no interior do Rio Grande do Norte, distante 300 km de Natal.

Para mais informações acesse este link.

*Texto publicado originalmente em 02/03/2017 no site da Agência Fapesp de Notícias

Leia também:
Blog Avoando
15 livros gratuitos para identificar aves

Foto: wikimedia commons

Deixe uma resposta