Generosidade, reflexão e engajamento definem os projetos de arquitetura da Bienal de Veneza 2018


“Acreditamos que todos têm o direito de se beneficiar da arquitetura. Seu papel é dar abrigo aos nossos corpos, mas também elevar nossos espíritos. Uma bela parede que forma a borda da rua agrada o passante, mesmo que ele nunca a adentre”.

Assim, as curadoras da 16ª Exposição Internacional de Arquitetura (La Biennale di Venezia), Yvonne Farrell e Shelley McNamara, justificaram o tema da 22a. edição do evento – Freespace -, que será inaugurada em 26 de maio de 2018 e seguirá até 25 de novembro do mesmo ano.

A mostra celebra a generosidade, a reflexão e o desejo de se engajar, que pulsam no mundo, abrindo espaço para um novo design. Mas arquitetas Yvonne e Sheley vão além e revelam seu interesse pela coreografia do cotidiano, mais do que somente pelo visual. Para elas, a terra é o cliente e a arquitetura uma oportunidade para o manejo responsável de seus recursos, o que inclui o reaproveitamento de materiais.

“Juntos, podemos revelar a capacidade da arquitetura de conectar-se com a história, o tempo, o lugar e as pessoas. Essas qualidades sustentam sua habilidade fundamental que é nutrir e apoiar um impacto significativo entre pessoas e lugares”. E ainda citaram um antigo provérbio grego: “Uma sociedade cresce bem quando homens velhos plantam árvores das quais nunca aproveitarão as sombras”.

Yvonne e Sheley são consideradas arquitetas inovadoras, pensadoras influentes e abertas ao diálogo. Entre as obras assinadas por elas estão projetos como a Universidade de Engenharia e Tecnologia em Lima, Peru, e a Escola de Economia Università Luigi Bocconi em Milão, Itália. Elas participaram da Bienal da Arquitetura de Veneza por três vezes, em 2002 e 2016, e também foram premiadas com o Leão de Prata, em 2012, pelo projeto da Universidade de Lima.

Fotos: Giulio Squilacciotti e Andrea Avezzu/Divulgação Bienal de Veneza

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta