Gambá fica com a cabeça presa num copo em parque nos Estados Unidos

Gambá fica com a cabeça presa em copo nos Estados Unidos

Infelizmente, gostaríamos de evitar usar imagens tristes, aqui no Conexão Planeta, mas elas se fazem necessárias para chamar a atenção das pessoas e fazer um alerta sobre como as ações dos seres humanos impactam a vida de milhares de outros seres vivos do planeta. É o caso deste gambá, na fotografia acima.

A imagem foi registrada hoje (13/08), em um parque na cidade de Lehi, no estado de Utah, nos Estados Unidos, e a qual nosso site obteve com exclusividade.

A equipe do local encontrou o gambá, desorientado, andando sem rumo, porque estava com um copo entalado na cabeça. Confuso e sofrendo, o animal estava impotente. Depois de algumas tentativas, os funcionários do parque conseguiram finalmente retirar o copo da cabeça do bicho, mas a tampa de plástico ainda ficou presa em seu pescoço.

Esta não é a primeira vez que mostramos algo assim. Na verdade, já noticiamos diversos outros flagrantes semelhantes. É tão grande a quantidade de lixo, principalmente o plástico, descartado em qualquer lugar, que cenas como esta – lamentavelmente -, viraram corriqueiras.

Em dezembro do ano passado, uma garça com lacre plástico no bico provocou a mobilização de moradores no interior de São Paulo. Depois de quase uma semana sem se alimentar, a ave foi socorrida. Funcionários do zoológico de Sorocaba conseguiram cortar o lacre.

Gambá fica com a cabeça presa em copo nos Estados Unidos

Entretanto, um golfinho, também com um lacre plástico preso no focinho, não teve a mesma sorte. A necrópsia realizada no animal revelou que a toninha estava subnutrida, com estômago vazio, a não ser por alguns pedaços de plástico. A espécie encontrada no litoral brasileiro é ameaçada de extinção.

Em outro caso assustador, ainda no Brasil, uma capivara ficou com um pneu de bicicleta preso ao corpo. O animal estava entalado com lixo, na marginal do Rio Pinheiros, em São Paulo.

São Paulo se mobiliza para ajudar capivara com pneu de bicicleta preso ao corpo

E nenhum lugar do planeta está mais livre dos resíduos jogados pelo homem em qualquer lugar.

Em 2016, um filhote de urso polar ficou com uma lata presa na boca em uma reserva no Ártico. O acidente aconteceu na remota Ilha de Wrangel, uma reserva de proteção natural, Patrimônio da Humanidade, localizada acima da linha polar. A embalagem foi removida da boca do filhote, mas o impacto de nosso lixo está certamente fora de controle.

Gambá fica com a cabeça presa em copo nos Estados Unidos

Leia também:
‘O plástico que você usa uma vez tortura o oceano para sempre’, diz ONG Sea Shepherd em campanha mundial
Em foco, o impacto do lixo sobre a vida selvagem
Mergulhadores ‘convencem’ polvo a mudar de casa: deixar pra trás copo plástico no fundo do oceano

Esculturas feitas de lixo: arte para salvar o mar

Fotos: arquivo pessoal Ricardo Camargo (gambá), Kaio Nunes/Instituto Biopesca (golfinho), Roberta Godinho/reprodução Facebook (capivara) e divulgação Wrangel Island Nature Reserve (urso polar)

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta