Fundação Lemann prepara pessoas de baixa renda, negros e indígenas para cursos de pós-graduação nos EUA

São apenas 20 vagas pra quem sonha em estudar fora, voltar e fazer a diferença no Brasil. Essa é a proposta do programa Ponte de Talentos da Fundação Lemann para pessoas pessoas de baixa renda, negros, pardos e indígenas, preferencialmente. As inscrições vão até 10 de fevereiro.

Com o intuito de ajudar a promover a equidade racial e econômica e transformar o país numa nação inclusiva, avançada, que abrace diversificados projetos de vida, a organização da fundação lançou este programa, que atua na qualificação dos candidatos no processo seletivo para cursos de pós-graduação nas melhores universidades dos Estados Unidos.

Para participar, é preciso atender alguns pré-requisitos. Para cursos de mestrado, o candidato precisa ter concluído o bacherelado até dezembro do ano passado. Para doutorado, deve ter concluído o mestrado no mesmo mês. Seu nível de inglês pode ser intermediário, mas desde que atenda o padrão internacional, níveis B1 e B21.

Também deve trabalhar com impacto social e estudar temas relacionados à educação, saúde, economia, arquitetura/urbanismo, jornalismogestão e políticas públicas.

Os estudantes selecionados receberão apoio em todas as etapas do processo seletivo das universidades, tanto financeiro (em geral, os processos podem custar de um mil a 3 mil dólares, mas os candidatos da Ponte de Talentos nada pagam) quando de orientação educacional. Terão acesso a todos os materiais de estudo para testes de admissão, transporte e acomodação para a realização de provas, cobertura de taxas de inscrição, além do envio e tradução de documentos, dez meses de curso de inglês e curso preparatório para o TOEFL (teste de proficiência da língua inglesa).

Ao final do programa, os participantes aprovados nas universidade e programas parceiros da Fundação Lemann nos EUA concorrem a bolsas de estudo do Programa Lemann Fellowship.

Para saber mais, leia a página do edital da Ponte de Talentos. Em seguida, faça sua inscrição.

Foto: Divulgação 

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

Deixe uma resposta