Filhotes abandonados participam de ensaio fotográfico para estimular adoção de animais no Natal

Filhotes abandonados fazem ensaio fotográfico para estimular adoção de animais no Natal

Natal é época de celebração, agradecimento e de lembrar daqueles que precisam da nossa ajuda. É o caso, por exemplo, de animais abandonados.

Só no Brasil estima-se que sejam 30 milhões deles – 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães, sem dono, o que significa que, apenas nas grandes cidades, para cada cinco habitantes, há um cachorro andando pelas ruas, sem comida, proteção e podendo ser atropelado ou sofrendo maus tratos a qualquer momento.

Em cidades menores, a situação não é muito diferente: em algumas delas, o número chega a 1/4 da população humana. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Para estimular a adoção de animais abandonados, voluntárias da União Internacional Protetora dos Animais (Uipa), de Itapetininga, no interior de São Paulo, decidiram fazer um ensaio fotográfico com sete filhotinhos, recém-nascidos no local.

O resultado ficou lindo!

A iniciativa da Uipa é um ótimo lembrete para que mais e mais pessoas, em todo o Brasil, aproveitem esse final de ano para levar um amigo para casa. Tudo o que eles precisam é de carinho, proteção e cuidados.

Então, aproveite os dias de folga e as férias do começo do ano e visite instituições de proteção animal na sua cidade ou feiras de adoção.

Leia também:
Amigo não se compra, adota!
Aprovada lei que permite visita de animais de estimação em hospitais do Rio de Janeiro
Lojas de animais da Califórnia só poderão vender cães, gatos e coelhos resgatados
Cortar orelha e rabo de animais por estética não é nada bonito: é crime!

Fotos: reprodução Facebook/Jucimare/Sol

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta