Filhote de dugongo, famosa na Tailândia, morre por causa da presença de plástico no intestino

Espécie de peixe-boi, filhote de dugongo, famosa na Tailândia, morre com plástico no intestino

Mariam tinha se tornado uma estrela nas redes sociais. A filhote de dugongo (Dugong dugon), de apenas oito meses, havia sido encontrada na praia de Krabi, no sul da Tailândia, no começo do ano.

A fêmea orfã foi resgatada por uma equipe de biólogos marinhos. Alguns dias depois, outro filhote macho também apareceu no mesmo lugar. Ele foi chamado de Jamil.

Durante os últimos meses, os vídeos de Mariam e Jamil interagindo com seus cuidadores encantou os internautas. As imagens dos dugongos sendo alimentados, diversas vezes ao dia, eram transmitidas por um feed online. Os dois se tornaram símbolos da internet da importância da preservação dos animais marinhos.

Todavia, na semana passada, o Departamento de Recursos Marinhos e Costeiros da Tailândia informou, através do Facebook, que Mariam estava doente e recusava comida.  

No sábado, veio a triste notícia, que provocou comoção entre seus seguidores. A filhote havia morrido.

E depois de ter sido realizada uma necropsia, foi divulgada uma informação ainda mais chocante. Foi encontrado lixo plástico em seu intestino, que ficou bloqueado. Os biólogos afirmam que os resíduos provocaram uma inflamação no órgão e depois disso, houve uma piora generalizada, incluindo uma infecção respiratória.

Você viveu conosco durante 111 dias. Nos ensinou sobre o amor e nos deixou uma lição: temos que alertar a todos que precisamos ajudar a salvar sua espécie”, escreveu a veterinária Nantarika Chansue, em sua página no Facebook.

Nantarika ao lado de Mariam

Dugongos: primos dos peixes-bois

Chamados de vacas marinhas, os dugongos são uma espécie de peixe-boi. A diferença é que os primeiros só vivem nos oceanos, diferentemente dos últimos, que podem ser encontrados em água doce.

Os dugongos podem pesar até 360 quilos e medir 3 metros de comprimento. Esses animais se alimentam de vegetação marinha, em regiões costeiras dos Oceanos Índico e Pacífico.

Na Lista Vermelha, da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), o dugongo é classificado como ‘vulnerável’ à extinção.

Entre as principais ameaças à sobrevivência desses mamíferos estão a caça, a perda de habitat e a poluição marinha – e esta foi exatamente a causa da morte de Mariam.

Infelizmente, não é algo inédito. Em junho do ano passado, uma baleia foi encontrada morta na Tailândia com 80 sacolas plásticas no estômago.

*Com informações da CNN e WWF-International

Fotos: reprodução Twitter Seaweed and Seagrass Research Unit e Facebook Nantarika Chansue

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta