Filhos imprudentes cheirando à fuligem

Filhos imprudentes cheirando à fuligem

Essa mãe não merece. Não, ela não merece exploração incondicional. Nem respirar o resultado da queima de suas entranhas. Ela tão natural de fartura e fruto. Bela de tanto verde e azul. Fica artificial na incontrolável fabricação de desejos por parte dis filhos cegos à sua generosidade.

Seus dilemas inconfessos que falam das transformações produzidas por esses filhos incongruentes, indiferentes, imprudentes vão sendo abarcados por sombras escuras que se escondem em nuvens de fumaça espessa, pesando fuligem, cheirando a carvão que, quem dera, fosse mais usado para parir arte feito essa do holandês Levi Van Veluw, do que para gerar energia suja em termelétrica.

Como um governante senta numa mesa e promete desregulamentar a indústria do carvão e retirar os Estados Unidos do Acordo de Paris? Assinar um decreto de independência energética, desbloqueando a exploração do carvão em terras sob jurisdição federal e mudando as regras sobre a redução da emissão do dióxido de carbono é mais do que retrocesso ambiental, social, político…  É de uma irresponsabilidade absurda. É um puxão de tapete, é de sair do eixo, é de rolar montanha abaixo.

Segundo a bióloga Luz Alba Maria Garcete Fornells, “o desmonte gradativo da regulamentação ambiental dos Estados Unidos pode prejudicar toda o avanço ocorrido no mundo sobre a redução de emissões de carbono, responsáveis pelo aquecimento global. O principal apoio será dado às indústrias do carvão e petróleo, os principais setores que sofreram com a decadência da indústria suja”.

Na contramão da tecnologia limpa, as medidas governamentais americanas parecem também agradar àqueles empresários que perderam investimentos nas indústrias que utilizam recursos fósseis não renováveis. E assim, vamos todos indo para o buraco.

Na queima do carvão são emitidos vários compostos danosos ao meio ambiente e que atingem diretamente todos os ecossistemas do planeta.  Vamos conseguir conviver com mais chuvas ácidas anunciadas? Vamos deixar mais enxofre ser queimado para formar uma série de compostos gasosos que vão sendo liberados mais e mais na atmosfera?

Seu minério Carvão: dá um jeito rápido de virar diamante para ser liberado nos ares… Para ficar caçoando da nossa geometria torta, da nossa ciência que vai dar nesses destinos inexatos e assustadores. Diamantes voem soltos… Muitos. Milhões. Tantos que não valham mais nada. Ou que só valham a beleza do brilho pela beleza do brilho.

“A chuva ácida têm impactos diretos na vida vegetal e animal, sobretudo aquática. Em vegetais, leva a mudanças na pigmentação e formação e à necrose. Em animais, causa a morte de organismos, como peixes e sapos. A chuva ácida também causa danos a bens materiais, à medida em que favorece processos corrosivos. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, os impactos do dióxido de enxofre à saúde humana podem estar relacionados ao aumento na incidência de problemas respiratórios em geral e à asma, o que fica indicado pelo aumento das internações hospitalares”, argumenta a bióloga Luz Alba.

As termelétricas a carvão, segundo a agência de proteção ambiental americana – EPA, na sigla em inglês -, são a maior fonte de emissões de mercúrio derivadas das atividades humanas, já que o carvão mineral também contém quantidades significativas do elemento. De tremer de medo. De abalar estrutura;

Portanto, seria um retrocesso se os Estados Unidos rompessem com o pacto de diminuição de emissão de carbono, responsáveis pelo aquecimento global. Isso afetaria não somente os próprios americanos, mas também todo o planeta.

O Acordo de Paris foi aprovado pelos 195 países integrantes Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) para reduzir emissões de gases de efeito estufa (GEE) no contexto do desenvolvimento sustentável. O compromisso ocorreu no sentido de manter o aumento da temperatura média global em bem menos de 2°C acima dos níveis pré-industriais. Esse esforço seria literalmente queimado na chama da ambição, que parece ser a mãe dos que apoiam medidas como essa. Que ar essas pessoas respiram dentro dos seus gabinetes?

O teto terá que desabar para que alguma luz ilumine tanta casa mal-assombrada, dessas que não deve ter lá muito carinho e compreensão de mãe soltos pelos cômodos.

 

Fotos: divulgação Levi Van Veluw (1. Fábrica, 2. Vento, 3. Mesa de Família, 4. Montanha, 5. Buraco, 6.Desenho, 7. Buraco de Luz, 8. Placas Tectônicas, 9. Buraco de Luz, 10. Sombras)

Com arte, tá tudo bem. Se as exposições, peças de teatro, shows, filmes, livros servirem de gancho  para falar de questões sociais e ambientais, tanto melhor. Jornalista, tradutora, cronista, fez reportagens para grandes jornais, revistas, TVs. Além de repórter, foi produtora, editora e editora-chefe. Não, não renega sua especialização em Marketing. Resolveu tirar da experiência subsídios para criticar o consumismo desenfreado. Seu mais recente projeto é o seu site pessoal

Karen Monteiro

Com arte, tá tudo bem. Se as exposições, peças de teatro, shows, filmes, livros servirem de gancho  para falar de questões sociais e ambientais, tanto melhor. Jornalista, tradutora, cronista, fez reportagens para grandes jornais, revistas, TVs. Além de repórter, foi produtora, editora e editora-chefe. Não, não renega sua especialização em Marketing. Resolveu tirar da experiência subsídios para criticar o consumismo desenfreado. Seu mais recente projeto é o seu site pessoal

Deixe uma resposta