Feita de plástico reciclado, bicicleta sustentável brasileira ganha o mundo


bicicleta

Você sabe o que é a economia circular? É um conceito que defende que a nossa produção de bens deve estar baseada na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia. Nos remete, sem dúvida nenhuma, à famosa frase do químico francês Antoine Laurent Lavoisier: “Nada se cria, tudo se transforma”.

E parece que o artista plástico uruguaio, radicado no Brasil, Juan Muzzi, se inspirou na economia circular – ou será em Lavoisier?! -, para fundar a Muzzicycles. Ele criou uma bicicleta feita com plástico reciclado. Sem soldas e amortecedor, a bike também não leva pintura e não enferruja. Além disso, é levíssima: o quadro de plástico pesa entre 5 e 6kg.

Que máximo, não?!

E como ela é produzida? Simples. Resíduos plásticos são triturados até virar grãos. Depois disso, são adicionados aditivos químicos, que dão ao material maior resistência. Ele é então depositado em uma máquina injetora, que a coloca num molde. Três minutos e meio depois, o que era plástico descartado se transforma no quadro de uma bicicleta.

Feita de plástico reciclado, bicicleta sustentável brasileira ganha o mundo

Em três minutos e meio, plástico reciclado vira quadro de bicicleta

Segundo Muzzi, o processo de fabricação da sua bike, em comparação ao de uma tradicional, usa 96% a menos de energia e um mínimo de água. Em uma comum, são necessários 1 mil litros para se fazer um quadro.

Até hoje, a Muzzicycles já reciclou 15 toneladas de resíduos plásticos e com eles, fabricou 132 mil bicicletas. Os resíduos utilizados vêm de organizações que trabalham com a coleta de sucata. As bicicletas são vendidas em diversas cores – ao gosto do cliente -, e nos aros 24, 27 e 29.

A marca afirma que o material é bastante resistente, por isso mesmo, dá uma garantia vitalícia para suas bikes. “Elas não quebram nunca mesmo. É um produto para a vida toda”, afirma Muzzi. “Mudando a roda, dá pra passar de pai para filho”, ele me diz.

A magrela sustentável custa a partir de R$ 784 à vista, o modelo mais simples.


Laranja, vermelha, amarela, verde ou preta: a cor quem define é o cliente

Mente em ebulição

O uruguaio, formado em Engenharia e Artes Plásticas, se deixou levar pelo seu lado mais criativo. “A arte é o celeiro do desenvolvimento”, diz.

Foram necessários 12 anos de investimento para montar a fábrica em São Paulo. A inspiração, conta Muzzy, veio de um osso humano (não, não foi em Lavoisier!): ele é oco e daí, lógico veio à sua mente, a ideia de um cano de bicicleta.

Hoje o empresário, de coração brasileiro, diz que tem mais clientes no exterior do que aqui. As bikes ecológicas podem ser vistas rodando por cidades do mundo inteiro: Holanda, Argentina, Polônia e em breve, chegarão em Viena, na Áustria, e na Califórnia, nos Estados Unidos.

A Muzzicycles já recebeu prêmios nacionais e internacionais, atestado do design inovador e sustentável. Entre eles, em 2016, ganhou o Top XXI – Prêmio Design Brasil e o Bienal Iberoamericana de Diseño, na Espanha, e no ano seguinte, levou o Sustentar, na categoria Mobilidade Urbana Ecológica.

Polícia Militar no Rio de Janeiro: a bike não enferruja

O próximo sonho desse artista, que conquista qualquer um com sua simpatia, é desenvolver uma bike com corrente de borracha, assim será a companheira perfeita em pedaladas na areia da praia.

Ah, entre uma bike e outra, ele também pinta, cria esculturas e cerâmicas. Um artista completo. Uma mente em ebulição, que também se preocupa com o meio ambiente.


Juan Muzzi e a magrela de plástico reciclado

Leia também:
Amsterdam, a cidade das bicicletas
Maior estacionamento de bicicletas do mundo é inaugurado na Holanda
Oslo dá subsídio para população de US$1.200 para compra de bicicletas elétricas
Número de bicicletas ultrapassa o de carros em Copenhague
Vá de bike! App mapeia ciclovias e indica onde alugar bicicletas em SP
Milão pode pagar motoristas que trocarem carro por bicicleta

Fotos: divulgação Muzzicyles

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

7 comentários em “Feita de plástico reciclado, bicicleta sustentável brasileira ganha o mundo

  • 21 de fevereiro de 2019 em 12:15 AM
    Permalink

    Exemplo de produto da Economia Circular 👏👏😊
    No Brasil não temos só corruptos e incompetentes, querendo a reforma da previdência com aposentadoria próximo da morte e armar a população, temos também pessoas inteligentes e de visão 👏👏😊. Pena que essas pessoas inteligentes e de visão, não viram políticos, presidente da república, presidente da #CNI, etc.

    A solução é educar e conscientizar o povo para descartar o lixo de forma correta, utilizar produtos biodegradáveis, e precisamos urgente levar a sério a Reciclagem, Logística Reversa e principalmente a Economia Circular. A ECONOMIA CIRCULAR é a busca pelo Desperdício zero e Lixo zero, e vai tornar o capitalismo mais Sustentável e Eficiente. https://www.linkedin.com/pulse/economia-circular-vai-revolucionar-empresas-e-os-dos-edson/

    Resposta
  • 8 de junho de 2019 em 11:44 AM
    Permalink

    Muito da hora 👏🏻👏🏻👏🏻🚲🤩🤩
    Quero uma hahah

    Resposta
  • 11 de junho de 2019 em 1:59 PM
    Permalink

    INCRÍVEL!… Vejam só a importância que os BRASILEIROS dão àquilo que se Fabrica no Brasil e à questão do que se é RECICLADO… NENHUMA IMPORTÂNCIA!
    O Empresário Vende mais o seu PRODUTO, mais para os Estrangeiros, do que para Nós!
    Isso é VERGONHOSO!… 👏👏👏👏
    Vou ver como é a forma de Compra, pela Internet.

    Resposta
  • 11 de junho de 2019 em 8:29 PM
    Permalink

    Deveria ser mais divulgado e como o material é reciclado poderia abaixar um pouco o preço

    Resposta
  • 12 de junho de 2019 em 11:02 AM
    Permalink

    infelizmente ainda custa muito caro, veja que um orgão pode comprar isso aí, mas quem sabe no futuro se adquirir economia de escala. Eu lembro quando criança minha bike era ao contrário, quadro de ferro e rodas de plastico, era uma bicicross da calou

    Resposta
  • 14 de junho de 2019 em 1:40 AM
    Permalink

    Queria saber o valor…

    Resposta
    • 20 de junho de 2019 em 10:04 PM
      Permalink

      Tânia,
      É só entrar no site que os valores estão todos lá.
      Abraço,
      Suzana

      Resposta

Deixe uma resposta