Exposição de fotografia revela o olhar de brasileiros sobre a Mata Atlântica

Exposição de fotografia revela o olhar de brasileiros sobre a Mata Atlântica

*Atualizado em 12/02/2019

A Mata Atlântica é considerada um hotspot mundial da biodiversidade: uma das áreas mais ricas em diversidade biológica – são mais de 15 mil espécies de plantas e mais de 2 mil de animais vertebrados, sem contar insetos e outros animais invertebrados. Mas infelizmente, o bioma é também um dos mais ameaçados do planeta.

Originalmente ele abrangia 1.315.460 km2. Hoje, restam apenas 8,5% de remanescentes florestais (acima de 100 hectares) ou 12,5%, se somados todos os fragmentos de floresta nativa acima de três hectares.

No ano passado, a Fundação SOS Mata Atlântica convidou os brasileiros a registrar as belezas deste bioma em um concurso de fotografia. A competição recebeu mais de 5 mil imagens e agora, os destaques dela, se transformaram em uma exposição que será inaugurada, na próxima segunda (28/01), em São Paulo.

“Apesar de a maioria da população brasileira viver em área de Mata Atlântica, essa floresta ainda não é notada por todos. Queremos que as pessoas percebam a importância dela para a nossa qualidade de vida. Revelar a beleza e os desafios do bioma também pode fazer a diferença para a sua conservação“, afirma Marcia Hirota, diretora-executiva da SOS Mata Atlântica.

Entre as 30 obras selecionadas, há imagens de espécies da Mata Atlântica – aves, répteis, mamíferos – como o flagrante que abre este post, feito Fernando Farias, 5o colocado, e belas paisagens, de cachoeiras, praias e grutas. Mas há aquelas que fazem um alerta sobre desmatamento e rios poluídos. Segundo os idealizadores do concurso, “retratos da relevância das matas, dos parques e reservas e a relação da sociedade com esses espaços, como no turismo e no lazer, também estão na mostra, onde ainda é possível ver cenas que ressaltam o valor e a beleza do mar e de toda vida marinha”.

A exposição Olhares sobre a Mata Atlântica fica em cartaz no Conjunto Nacional, na capita paulista, até 22/02.

Durante a realização da mostra também serão organizadas uma série de atividades. No stopmotion, as pessoas poderão tirar fotos com seus celulares e fazer pequenas animações, utilizando diversas imagens ordenadas em um ritmo contínuo para dar a ilusão de movimento.

Já na oficina de fotocolagem, com uma técnica simples de colar imagens sobre outras, crianças e adultos utilizarão recortes de jornais e revistas para formar cenas curiosas.

As atividades acontecerão aos sábados (das 14h às 15h30) e aos domingos (das 15h às 16h30). As inscrições devem ser feitas pelo email info@sosma.org.br. Os interessados também podem verificar a disponibilidade no dia, mas as vagas são limitadas.

Confira abaixo mais algumas fotos que fazem parte da exposição:

“Geometrias da Natureza“, de Bruno Castelo Branco ganhou o 1o lugar,
ao destacar as formas de um louva-a-deus se confundindo com folhas


“Reapropriação“, de José Pissol, conquistou o 2o lugar, ao registrar o engenho abandonado tomado pela mata

“Sentinelas“, de Sidney Cardoso, levou o 3o lugar, com as abelhas Jataí

“Tietê em dia de paz”, de Luiz Felipe Lima – 4o lugar


 

“Me abraça, Lagoa dos Gatos”, de Admilson Conceição ficou na 6a colocação

EXPOSIÇÃO “OLHARES SOBRE A MATA ATLÂNTICA”
Data: 28/01 a 22/02
Horários: segunda a sábado, das 6h às 22h; domingo, das 10h às 22h
Local: Conjunto Nacional
Endereço: Avenida Paulista, 2073 –  Piso Térreo, São Paulo
Evento aberto e gratuito

Fotos: divulgação SOS Mata Atlântica

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta