‘Eu Sou a Amazônia’ e a reconexão com a floresta

Apareço por aqui para celebrar o fato de que, de alguma maneira, minha mensagem sobre a importância da reconexão emocional dos brasileiros com a Amazônia estar ganhando mais espaço de reflexão e ação em organizações não governamentais e, até mesmo, em grandes empresas. Não tenho a menor ideia se se inspiraram ou não no meu projeto Reconexão Amazônia, mas o que importa é que esta mensagem está começando a ser vista como primordial.

Esta semana, em uma parceria inédita, o Google Earth e o ISA – Instituto Socioambiental, se uniram para lançar a campanha Eu Sou Amazônia. O vídeo alterna imagens inspiradoras e outras bem doloridas. Se eu tivesse assistido há um tempo atrás, provavelmente diria que teríamos que focar só no belo da floresta, mas, depois de algumas cabeçadas, eu entendi que não. Compreendi que o caminho do meio é o melhor e o mais sábio, como Buda cantou a bola, há alguns milhares de anos.

Precisamos ser fortes e maduros para encarar a dor, a destruição, a morte e o sufoco da Amazônia. Mas também precisamos ser inteligentes e honestos para encarar a beleza de suas paisagens sagradas e a vida pulsante de seus seres, o que inclui todos os povos que a habitam.

Ao escolher o tema Eu sou Amazônia, o Google e o ISA acertam, pois trazem para o pessoal, o individual, a questão amazônica. Como eu já disse um milhão de vezes e repito, os brasileiros não podem mais continuar achando que a floresta está “lá” e “nós” estamos “aqui” e que “lá” é muito “longe” da realidade “daqui” porque essa é uma completa ilusão.

Estamos todos absolutamente conectados, dependemos, sim, da floresta para equilibrarmos nossa vida física, biológica, emocional, mental e, também, espiritual. O que acontece lá é problema nosso sim, uma vez que somos os principais financiadores das causas mais terríveis do desmatamento. Parar com o bifinho é responsabilidade nossa sim, ou pelo menos diminuir o consumo de carne. Não comprar madeira sem certificação é um ato de cidadania planetária e, eu diria até, de extrema bondade.

Que mais campanhas como essa pupulem por aí. Direta ou indiretamente, que a mensagem do Reconexão Amazônia, com apoio de vocês, leitores, ganhe cada vez mais espaço para incentivar, inspirar e apoiar campanhas assim. Aliás, decidi compartilhar, em pequenos vídeos – como este -, as descobertas das investigações sobre esse tema para minha dissertação de mestrado. Vou publicá-los em meu Facebook, no Youtube e também falarei sobre isso por aqui.

Então, que essas campanhas sejam recorrentes! Temos que repetir essa mensagem à exaustão e também em união, se quisermos fazer alguma – repito: alguma – diferença no nível de conexão emocional das pessoas com a maior floresta que habita este planeta.

Onde houver visão, coração, inteligência, união e ação, haverá também esperança e mudança.

Foto: arquivo pessoal

Conectada com a força da floresta – guiada, protegida e inspirada por ela. Jornalista ambiental, educadora e fundadora do Reconexão Amazônia. Há mais de uma década tem se dedicado a proteger a Amazônia, onde morou por cinco anos. Mestre em Ciências Holísticas pela Schumacher College, Inglaterra, é formada em Educação para a Sustentabilidade pelo Gaia Education e Vivências com a Natureza pelo Instituto Romã.

Karina Miotto

Conectada com a força da floresta – guiada, protegida e inspirada por ela. Jornalista ambiental, educadora e fundadora do Reconexão Amazônia. Há mais de uma década tem se dedicado a proteger a Amazônia, onde morou por cinco anos. Mestre em Ciências Holísticas pela Schumacher College, Inglaterra, é formada em Educação para a Sustentabilidade pelo Gaia Education e Vivências com a Natureza pelo Instituto Romã.

Deixe uma resposta