Estudantes brasileiros conquistam ouro na Olimpíada Internacional de Química

Depois de colecionar medalhas de prata e bronze ao longo de décadas, o Brasil conquistou, pela primeira vez, medalhas de ouro na International Chemistry Olympiad (IChO), competição de química para alunos do ensino médio do mundo inteiro. A 50ª edição do evento, que teve a participação de equipes de 76 países, foi realizada entre os dias 18 e 29 de julho em Bratislava, na Eslováquia e Praga, na República Tcheca.

Os quatro estudantes da delegação brasileira conquistaram medalhas. O paulista Vinícius Figueira Armelin (pulando na foto que abre este post) e o cearense Ivan Ferreira Lima levaram ouro. João Victor Moreira Pimentel ficou com a prata e Orisvaldo Salviano Neto, com o bronze, ambos estudantes do Ceará. Desde 1999 o Brasil participa da Olimpíada, mas nunca antes conseguiu uma colocação tão alta.

Com esses resultados, somando a pontuação geral dos quatro estudantes brasileiros, o Brasil ficou na 12ª posição entre os 76 países (em 2017 esteve na 18ª).

Nas Olimpíadas de Química, todos os competidores (este ano foram 304) fazem dois exames – teórico (54 páginas) e prático (realizado individualmente em laboratório de química). A soma dos pontos nos dois exames determina a colocação de cada competidor na classificação geral. Os 10% do topo da lista recebem medalha de ouro; 20%, prata; 30% bronze.

Os quatro jovens estudantes brasileiros premiados nas Olímpiadas de Química

Em julho, Vinícius Armelin, que é de Valinhos e tem 17 anos, recebeu o Prêmio Talentos por ter vencido a Olimpíada de Química do Estado de São Paulo. O jovem já ganhou 20 medalhas em competições nacionais e internacionais.

“A prova é um nível bem alto, boa parte do conteúdo é de pós-graduação de química. Achei muito interessante conseguir um resultado assim. Eu estava feliz pelo resto da equipe e admito que fiquei bastante aliviado com o resultado. Foi o fim de um trabalho de um ano e meio de preparação”, disse o estudante, em entrevista ao portal G1.

Medalha de ouro conquistada por Armelin


*Texto publicado originalmente em 06/08/2018 no site da Agência Fapesp de Notícias


Fotos: divulgação IChO e Vinícius Armelin (medalha – arquivo pessoal)

Deixe uma resposta