Entre galhos e folhas

macaco-aranha-da-cara-branca-800

A Floresta Amazônica é o ecossistema mais rico em diversidade de formas de vida do planeta. Também é a floresta que possui o maior número de espécie de primatas com alto grau de endemismo, isto é: espécies que ocorrem somente num determinado local em todo o planeta.

Esta diversidade recorde da Amazônia não significa que seja fácil ver os animais, muito menos conseguir uma boa foto, sempre com galhos e folhas atrapalhando o ângulo ideal.

Este macaco-aranha-da-cara-branca (Ateles marginatus) foi fotografado em Alta Floresta, no Mato Grosso. Ele ocorre numa área muito restrita. Para sua sorte, onde vive foi criada uma reserva particular. O Cristalino Lodge, que se conecta com um mosaico de Unidades de Conservação e áreas indígenas, perpetuando as condições para que esta e outras espécies se mantenham em condições naturais de sobrevivência.

Estava percorrendo as trilhas durante uma viagem de prospecção para roteiro de Vivências Fotográficas que promovo, quando o guia Francisco me chamou a atenção para um movimento das folhas na copa das árvores a uns 30m do chão. Saímos da trilha e caminhamos rapidamente pelo meio da floresta até conseguirmos ver que era um grupo de primatas. Já tinha visto outras espécies mais comuns de macaco-aranha, mas era a primeira vez que via esta espécie rara.

Preparei o equipamento e fomos nos aproximando. O grupo de macacos se deslocava facilmente pela copa das árvores e nós com mais dificuldade pelo chão da floresta, pulando troncos caídos, desviando de galhos e folhas, limpando o rosto das teias de aranha, tomando cuidado para ver onde pisávamos para não cair num buraco de tatu ou pisar numa cobra e carregando uns bons quilos de equipamento.

Para minha sorte, eles deram um tempo comendo folhas, e aí fiz as primeiras fotos. Resultado satisfatório, mas não passava disso. Eles se movimentavam o tempo todo e, às vezes, olhavam para nós de forma muito rápida. Ficamos uns 40 a 50 minutos seguindo o grupo até que uma das últimas fotos que fiz, antes deles se embrenharem mais na floresta, foi esta que você está vendo.

Ele olhou rapidamente para mim num raro local que não havia galhos e folhas atrapalhando. Foi um momento rápido para a melhor foto.

Comemorei com o Francisco e me despedi dos Ateles marginatus. Espero em breve encontrá-los novamente com um grupo de aficionados por fotografia nesta reserva que é o seu lar.

Equipamento utilizado nesta fotografia foi Nikon D800 – lente Nikon 200-400 f4. Imagem feita segurando a lente na mão.

Foto: Zig Koch

Fotógrafo profissional com ênfase em imagens de natureza, turismo e viagens. Autor de 14 livros e 25 exposições individuais, sendo quatro internacionais. Percorreu todos os biomas brasileiros, viajou para vários países de outros continentes, fotografando para revistas, ONGs e empresas.

Zig Koch

Fotógrafo profissional com ênfase em imagens de natureza, turismo e viagens. Autor de 14 livros e 25 exposições individuais, sendo quatro internacionais. Percorreu todos os biomas brasileiros, viajou para vários países de outros continentes, fotografando para revistas, ONGs e empresas.

Um comentário em “Entre galhos e folhas

Deixe uma resposta