‘Em Defesa dos Animais’: novo livro do biólogo e monge budista Matthieu Ricard

Este não é mais um livro em defesa dos animais. Ele foi escrito pelo biólogo – especialista em genética celular -, monge budista, considerado uma das 100 pessoas mais influentes do mundo e, cientificamente, “o homem mais feliz do mundo”, Matthieu Ricard. O lançamento será dia 21, em São Paulo: veja informações mais abaixo.

Ele é muito conhecido por sua bandeira a favor do altruísmo. Há dois anos, esteve no Brasil para lançar um livro sobre o tema, pela Palas Athena Editora: A Revolução do Altruísmo Também já escreveu sobre felicidade. Agora, volta ao país, não presencialmente, mas por meio de suas ideias sobre o bem-estar animal.

Ao mesmo tempo em que a pecuária avança sobre os biomas brasileiros, devastando-os para criar mais pastos e produzir mais carne, todos os dias inúmeras pessoas mudam seus hábitos alimentares e deixam de comer carne, seja ela qual for: de boi, de frango, de peixe. Ouço isso quase todos os dias. Ou leio sobre essa intenção ou prática em depoimentos de amigos e também de leitores que nos escrevem.

As razões para aderir aos vegetais e grãos são inúmeras, mas quatro se destacam entre elas: consciência ecológica, cuidados com a saúde, princípios religiosos e empatia, que provoca o respeito ao direito de viver e evitar sofrimentos a criaturas com sensibilidade, emoções e inteligência.

O fato é que a quantidade de veganos e vegetarianos está aumentando no mundo todo e, de forma muito especial, entre os jovens. Hoje, os adeptos dessas práticas ultrapassem meio bilhão. O que não é pouco. E Matthieu diz, em seu livro:

“Preocupar-se com cerca de 1,6 milhão de outras espécies que povoam o planeta não é irrealista nem fora de propósito porque, na maior parte das vezes, não é necessário fazer uma escolha entre o bem-estar dos humanos e o bem-estar dos animais. Vivemos em um mundo essencialmente interdependente, onde o destino de cada ser vivo está ligado ao destino dos demais. Portanto, a questão não é pensar apenas nos animais, mas também nos animais”.

Tomando por base os trabalhos de pesquisadores evolucionistas, etólogos e filósofos respeitados no mundo, Matthieu Ricard destaca em seu livro – Defesa dos Animas – Direitos da Vida (à venda online) cenários inquietantes do ponto de vista ético, já que o estilo de vida adotado pelos países ricos causa enorme impacto na biosfera. Tal impacto tem se mantido e, até 2050, provocará o desaparecimento de 30% de todas as espécies animais do planeta.

As evidências estão aí e exigem que aprendamos a cuidar e a cultivar senso de pertencimento e solidariedade com todas as manifestações de vida, o que inclui os bichos, claro!

O livro será lançado pela Palas Athena Editora (Alameda Lorena, 355, São Paulo) no próximo sábado, 21/10, a partir das 18h, com a palestra de Carlos Frederico Ramos de Jesus, mestre em Filosofia do Direito pela USP e especialista em Ética e Direito do Animal.

Um pouco sobre Matthieu
Ele nasceu na França, em 1946. Filho do filósofo francês Jean-François Revel e da artista plástica Yahne Le Toumelin, cresceu no centro intelectual e artístico de Paris. Se formou doutor em genética celular pelo Instituto Pasteur, sob a orientação de François Jacob, Prêmio Nobel de Medicina. Mas, há quarenta anos, deixou sua prestigiada condição de pesquisador e se mudou para os Himalaias para tornar-se monge budista.

É autor de vários best-sellers,  entre os quais O monge e o filósofo – escrito com seu pai e traduzido para mais de 20 idiomas; A arte de meditarFelicidade – a prática do bem-estar e A revolução do altruísmo.

Além de escritor renomado, é brilhante orador, aclamado no Fórum Econômico Mundial, em Davos, nos fóruns Gross National Happiness das Nações Unidas e em TED Talks. Sua palestra sobre felicidade já foi assistida por mais de cinco milhões de pessoas.

Matthieu é tradutor de Dalai Lama, tendo participado, na última década, dos mais importantes congressos dedicados ao diálogo entre ciência e espiritualidade, sendo ele próprio objeto de estudos sobre os efeitos da meditação nas estruturas do cérebro.

Além de tudo isso, é fotógrafo de mão cheia, que faz muito sucesso no Instagram. Dá uma olhada no perfil dele e me diga depois se estou exagerando.

Se quiser conhecer um pouco mais sobre este monge budista tão eclético, eis alguns vídeos de palestras e conversas: Como Ter Altruísmo como Guia, Sobre Hábitos da Felicidade e Sobre Altruísmo e Compaixão.

 

Fotos: Jakob Owens/Unsplash (destaque) e Divulgação

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na Claudia e Boa Forma, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, considerado o maior portal no tema pela UNF. Integra a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade.

Deixe uma resposta