Em 50 anos, prédios terão fachadas que reduzirão poluição do ar

Em 50 anos, prédios terão fachada que reduzirá poluição do ar

Talvez você nunca tenha ouvido falar no desenho animado The Jetsons. Mas pergunte a seus pais e com certeza, eles vão lembrar da série, exibida na década de 60 e depois 80, produzida pelos estúdios Hanna-Barbera. Nela, uma família vivia no ano de 2062, um futuro cheio de novas tecnologias e invenções inacreditáveis. Entrentato, tabletes, relógios inteligentes e impressoras 3D (que são uma realidade hoje) já apareciam nos episódios dos Jetsons.

Agora é o escritório de design e arquitetura Arconic que está criando o cenário do que poderá ser a vida em grandes cidades, em 2062, daqui a 50 anos. Chamado de projeto The Jetsons, um dos primeiros lançamentos da empresa é um prédio com 5 quilômetros (5 mil metros!!!) de altura.

O que chama realmente atenção na construção não é a altura, mas todas as tecnologias usadas nela, algumas já existentes atualmente. O edifício será construído com material produzido com impressão 3D. Sua superfície externa, com isolamento térmico, garantirá a eficiência energética dos ambientes internos, além de proteger o arranha-céu de desastres naturais, como terremotos e tempestades.

Outra tecnologia surpreendente, desenvolvida pela Arconic em 2011 e batizada de EcoClean, permite que painéis instalados na fachada limpem o ar no entorno do prédio. Para isso, o sistema usará como fonte de energia a luz solar e vapor de água da atmosfera, garantem os engenheiros.

“O revestimento funcional dá o acabamento estético ao prédio, além de fornecer benefícios de manutenção e também proporcionar um benefício para o meio ambiente, reduzindo o volume de poluentes em torno dele”, disse Sherri McCleary, cientista de materiais na Arconic, à Business Insider.

Ela explica que o sistema EcoClean funciona a partir de uma mistura de químicos presentes na superfície dos painéis, que produzem radicais livres (moléculas com elétrons que tendem a se associar de maneira rápida a outras moléculas de carga positiva, com as quais podem reagir ou oxidar). Estes radicais atraem as partículas poluentes do ar e as quebram.

Prédio (em 2062) terá superfície que reduzirá poluição do ar

Outra inovação apresentada no projeto do edifício são janelas retráteis, Bloomframes, que se transformam em sacadas em apenas um minuto (assista o vídeo mais abaixo).

Agora precisamos esperar 50 anos para descobrir se as invenções futuristas dos engenheiros da Arconic se tornarão realidade ou não. Será?


Leia também:
Prédio terá 23 mil árvores para melhorar qualidade do ar
“Políticas públicas sérias para as mudanças climáticas precisam focar a construção civil”
Escolas verdes: alunos mais saudáveis e notas melhores
Arquitetos apostam em jardim vertical para reduzir barulho e poluição do ar
Que tal usar o telhado do vizinho para investir em energia solar?


Imagens: divulgação Arconic

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta