Elon Musk, da Tesla, apresenta suas telhas solares

Tesla revela suas telhas solares

Elon Musk, o empresário visionário fundador da fabricante de carros Tesla Motors, realmente acredita no potencial da energia solar. Há alguns meses, deixou de ser simplesmente um dos principais acionistas da Solar City,  maior empresa de setor solar dos Estados Unidos, e decidiu comprá-la (o que ainda precisa de aprovação do gverno americano). Por trás da jogada, estava um plano ainda mais audacioso do engenheiro.

Como antecipamos aqui no Conexão Planeta, em agosto, a novidade de Musk, divulgada em Los Angeles, na Califórnia, na sexta (28/10), são telhas solares.

Em uma apresentação no Universal Studios, Tesla e Solar City mostraram o novo produto, que foi instalado no telhado de diversas casas utilizadas no seriado “Desperate Housewives”.

Elon Musk falou como acabamos (nós, a humanidade) de quebrar um novo recorde global de emissão de gás carbônico (o CO2, principal responsável pelo aquecimento global) no planeta (leia mais sobre o assunto neste outro post).

As telhas solares, criadas em parceria pela Solar City e Tesla, foram desenvolvidas para serem mais eficientes, oferecer melhor isolamento térmico e terem o custo de instalação mais barato do que os painéis fotovoltaicos utilizados atuamente. Além disso, a ideia é que elas sejam esteticamente mais atraentes para os consumidores. Musk mostrou os quatro tipos diferentes de telhas, feitas com vidro temperado (as células solares ficam embutidas), que serão comercializadas. Ele garantiu que o material foi escolhido por ser mais resistente.

tesla-revela-telhas-solares-estilos

Além das telhas, as empresas irão fabricar uma bateria caseira para o armazenamento da energia solar, chamada de Powerwall. O custo da bateria é de 5.500 mil dólares.

O empresário defende que a popularização da energia solar depende dela se tornar mais acessível, atraente e integrada.

Ainda segundo Elon Musk, a principal missão de sua companhia é acelerar a transição da energia usada nos dias de hoje para fontes mais sustentáveis. Ele acredita que, no futuro, deveremos utilizar geração local aliada com a produção de grandes plantas solares, eólicas e outras provenientes de demais fontes renováveis.

A produção das telhas solares deve começar no segundo semestre de 2017. 


Imagens: divulgação Tesla

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Deixe uma resposta