Doou? Ganhou! ONG de proteção animal recompensa doadores com cervejas artesanais com rótulos mais do que especiais

Doou? Ganhou! ONG de proteção animal recompensa doadores com cervejas artesanais com rótulos mais do que especiais

“Eu não gosto de animais, eu amo!, o que é bem diferente. Sempre convivi com eles, sejam silvestres ou domésticos. Eles fazem parte da minha formação como pessoa e me espelho neles na maneira simples de serem e viverem e isso é invejável”, diz o biólogo e fotógrafo, Ricardo Fonseca, ao Conexão Planeta.

Não é surpresa então saber que em 2013, o mineiro tenha decidido criar a ClassifiCão, ONG, sem fins lucrativos, que tem como objetivo ser uma plataforma virtual, facilitadora para a adoção de animais, divulgando casos e ajudando protetores independentes, além de realizar a arrecadação de fundos – e de ração, remédios e cobertores – para esses resgates e tratamento de cães e gatos abandonados.

Entretanto, há pouco mais de um ano, Ricardo teve uma ideia inusitada para estimular as pessoas a terem um incentivo a mais para fazer a doação pelos animais. O fotógrafo começou a brindar os doadores com a cerveja artesanal Cão de Rua, que ele mesmo produz*.

Desde então, já foram fabricadas cervejas de diversos tipos, entre elas,  IPA, Hop Lager, Milk Shake Imperial Stout, Blonde Ale, Belgian Dubble, Belgian Triple, Amber Ale, Extra Special Bitter e Cream Ale.

O que realmente chama a atenção nas bebidas é o rótulo. Cada uma delas ganha um especial, com a ilustração e a história de cada um dos cães e gatos resgatados pela ONG e disponíveis para adoção.

Doou? Ganhou! ONG de proteção animal recompensa doadores com cervejas artesanais com rótulos mais do que especiais

Quem não vai querer beber uma cerveja assim?

A ClassifiCão também desenvolveu taças, copos, abridores e adesivos que são entregues aos doadores, como forma de agradecimento e retribuição pela ajuda.

“Com os brindes, as pessoas ficam mais suscetíveis a doar, pois ao receber a recompensa, tornam-se mais abertas à causa”, acredita Ricardo.

Doou? Ganhou! ONG de proteção animal recompensa doadores com cervejas artesanais com rótulos mais do que especiais

Um dos cães resgatado pela ONG mineira

Não pode resgatar? Ajude quem faz!

Desde o início do funcionamento da ClassifiCão, já foram resgatados 40 cães e gatos. Atualmente Ricardo e a esposa Cris têm quatro cachorros em casa e outros quatro com guarda compartilhada, que é quando uma família se dispõe a cuidar de um animal, mas não têm condições financeiras para tal. “Desta forma dispomos a manter o custeio mensal do adotado e a família dá o que mais importa a ele: o amor”, explica.

Nem todo mundo possui condições de adotar um bicho de estimação. O bacana do trabalho feito pela ONG de Belo Horizonte é mostrar que, apesar disso, essas pessoas podem ajudar sim animais abandonados, realizando doações para organizações que os recebem.

“Não pode resgatar? Ajude quem assim faz! Existem diversas ONGs que precisam de sua ajuda e com pouco você pode salvar vidas inocentes. Sejamos a voz dos sem voz. Enquanto o abandono insistir em permanecer, seremos a resistência e o acolhimento. Contamos com sua ajuda e a luta continua”, ressalta Ricardo.

“Se cada um fizer a mínima parte do todo, não haveria tantos animais abandonados e tão pouco a necessidade de ONGs para este fim”.

Quem quiser saber mais sobre a ClassifiCão e ajudar esta iniciativa tão bacana, pode fazer doações entrando em contato diretamente com a ONG na página do Facebook ou pelo Instagram @classificao_oficial.

Doou? Ganhou! ONG de proteção animal recompensa doadores com cervejas artesanais com rótulos mais do que especiais

Ricardo e Cris fazendo a entrega de Efigênia para sua nova família

*As cervejas não são vendidas, mas apenas dadas como brinde para aqueles que ajudam a ClassifiCão com doação financeira, de ração ou cobertores. A ONG também deixa claro que não faz resgate de animais, apenas ajuda outras entidades.

Leia também:
Donos de cachorros têm menos chances de ter doenças cardiovasculares
Cachorros preferem carinho à comida, revela estudo da Universidade de Atlanta
Amigo não se compra, adota!

Fotos: divulgação ClassifiCão

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta