Donos de cachorros têm menos chances de ter doenças cardiovasculares

Donos de cachorros têm menos chances de ter doenças cardiovasculares

As doenças do coração são as que mais matam no mundo. De todas as mortes na Europa, em 2016, 45% delas foram consequência de problemas cardiovasculares.

Mas um novo estudo mostra uma maneira de se proteger contra o problema: ter um cachorro! Segundo pesquisadores da Universidade de Uppsala, na Suécia, para pessoas que vivem sozinhas, a presença de cães diminui em 33% as chances de morte e em 36% o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. A possibilidade destes indivíduos terem um infarte também cai 11%.

Já para quem mora com mais pessoas, os benefícios para a saúde de se ter um cachorro são um pouco menores: risco de morte reduzido em 11% e de doenças do coração por volta de 15%.

O artigo “Dog ownership and the risk of cardiovascular disease and death – a nationwide cohort study” foi publicado na revista Scientific Reports.

Fizeram parte do levantamento 3,4 milhões de suecos, com idades entre 40 e 80 anos. A faixa etária foi escolhida para descartar os muito jovens, com pouca probabilidade de apresentar algum problema cardíaco, e os mais velhos, mais propícios a ficarem doentes. O estudo acompanhou estas pessoas durante 12 anos.

De acordo com os pesquisadores, a explicação para a vida mais saudável e longeva dos donos de cachorros é que os animais de estimação dão apoio emocional a elas e motivação para a prática de exercícios físicos. Além disso, ajudam a diminuir o estresse de seus companheiros.

“Uma das descobertas mais interessantes de nosso estudo foi que ter um cachorro é um fator de proteção para a saúde, principalmente para pessoas que vivem sozinhas e por esta razão, possuem um risco maior de sofrer problemas cardiovasculares”, destacou Mwenya Mubanga, um dos autores do artigo.

Os pesquisadores explicam que pessoas sozinhas são as únicas responsáveis por cuidar dos animais e levá-los para passear, seja sob sol ou chuva. Já em casas com mais gente, a tarefa é distribuída entre os membros da família.

A pesquisa apontou ainda que cães de raças criadas originalmente para caça, como labradores, pastores, golden retriever, beagle e fox terrier, são os que fornecem os maiores benefícios, já que necessitam de mais exercícios físicos.

Todavia, o estudo garante que qualquer cachorro faz bem para o dono e principalmente, para sua saúde e seu coração!

Leia também:
Cachorros preferem carinho à comida, revela estudo da Universidade de Atlanta
Amigo não se compra, adota! 

Foto: Unsplash/Berkay Gumustekin

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta