Diretora do Ministério da Agricultura questiona existência da crise climática

Diretora do Ministério da Agricultura questiona existência da crise climática

Justamente quando representantes de mais de 200 países, inclusive brasileiros, estão reunidos em Madrid, na Espanha, durante a Conferência das Nações Unidas contra as Mudanças Climáticas, COP25, a diretora de Produção Sustentável e Irrigação do Ministério da Agricultura, Mariane Crespolini (à direita na foto acima), colocou em dúvida se as alterações no clima do planeta são reais mesmo.

Em apresentação sobre a “Sustentabilidade do Agronegócio Brasileiro”, ao presidente Jair Bolsonaro, ao lado da ministra da pasta, Tereza Cristina, transmitida em uma live pela internet, ontem (09/12), diretamente do Palácio do Planalto, em Brasília, Mariane afirmou que “muitos pesquisadores de credibilidade defendem que o fenômeno (das mudanças climáticas) não existe”.

– E aí, presidente, mudanças climáticas existem? Acho que a gente está assim, em uma discussão radinho de pilha. Tem muito pesquisador bom, de credibilidade, que mostra que não existe. Mas o barulho que a opinião pública e alguns jornalistas estão fazendo é quase um Rock in Rio, afirmou a diretora.

É realmente lamentável que uma representante do governo brasileiro faça uma afirmação como essa em público. Como comentou o jornalista Guga Chacra, em sua conta no Twitter, “A diretora do Ministério da Agricultura coloca em dúvida existência de mudanças climática. Mais uma voz anti-ciência. Uma pena este retrocesso”.

Mariane Crespolini é graduada em Gestão Ambiental pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz – Universidade de São Paulo (ESALQ/USP) e mestra e doutoranda em Desenvolvimento Econômico no Instituto de Economia pela Unicamp. Infelizmente, apesar de ter vivido no meio acadêmico, ela parece ter optado por dar ouvidos aos pouquíssimos cientistas do mundo que acreditam que nada está acontecendo no clima na Terra e que, o homem não tem responsabilidade alguma pelo problema – ah, desculpe, o problema não existe…

Ops, será que não existe mesmo? Recentemente, ‘Emergência climática’ foi eleita a palavra do ano pelo dicionário Oxford, o Parlamento alemão decidiu que ‘proteger o clima’ é obrigação legal no país e Em artigo, mais de 11 mil cientistas afirmaram que crise climática é mais grave do que previram e indicaram soluções urgentes.

Mas todos podem estar enganados, certo?

Conforme mostra seu currículo no site LinkedIn, “Desde 2011, Mariane Crespolini desenvolve estudos e pesquisa relacionados à economia e ao mercado pecuário… Em 2018 e meados de 2019, foi sócia diretora da empresa LMH Consultoria, prestando consultoria para produtores rurais e empresas que buscam serviços de inteligência de mercado”.

Talvez a diretora do Ministério da Agricultura acredite naquilo que seja mais interessante para atender aos interesses daqueles que buscam lucros na agropecuária, mesmo ignorando evidências científicas claras. Todavia, um enorme tiro no pé. Já se sabe que a crise climática afetará, e muito, a produção agrícola global.

O Conexão Planeta enviou um e-mail à assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura solicitando uma nova declaração de Mariana Crespolini para que ela cite quem são os “pesquisadores de credibilidade” e os estudos que demonstram que as mudanças climáticas não existem. Quando, e se, recebermos uma resposta, vamos publicar aqui.

*Com informações do jornal O Globo

Leia também:
Oceanos estão perdendo oxigênio como nunca antes na história
“Nossos líderes precisam assumir a responsabilidade perante a crise climática”, diz Greta, diante de 500 mil pessoas em Madrid
Aves estão ficando menores e com asas mais longas para se adaptar à mudança climática
Prefeito de Veneza diz que maior inundação dos últimos 50 anos é efeito da crise climática

Foto: reprodução Instagram

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta