Dinamarqueses doam R$10 milhões para plantio de quase 1 milhão de árvores em maratona na TV

Em maratona televisa, dinamarqueses doam R$10 milhões para plantio de quase 1 milhão de árvores

Em apenas duas horas e meia de programa, a população da Dinamarca doou € 2,4 milhões, cerca de R$ 10 milhões, para o plantio de árvores. Primeira no mundo nesse estilo, a maratona televisaDinamarca plante árvoresfoi ao ar no sábado à noite (14/09) no canal público TV2, com transmissão ao vivo para todo país. O evento foi realizado na Floresta Gisselfeld Klosters Skove e contou com a participação, inclusive, do primeiro-ministro, Mette Frederiksen.

A meta era arrecadar recursos suficientes para o plantio de 1 milhão de mudas e o objetivo foi quase alcançado. Com o dinheiro coletado, será possível plantar 914 mil e 233. 20% do total angariado também será investido em projetos de conservação florestal na Dinamarca e em Uganda, na África, sob os cuidados do WWF Internacional e da Den Danske Naturfond (Sociedade Dinamarquesa para a Conservação da Natureza), uma das organizadoras do teleton ecológico.

De acordo com dados das Nações Unidas, 12,8% do território dinamarquês é coberto por florestas. Esta porcentagem vem aumentando nos últimos anos. Em 1990, o país tinha 445 mil hectares de cobertura arbórea. Uma década depois, etse número passou para 486 mil hectares e em 2005, para 534. Em 2010, já eram 544 mil hectares. Cerca de 30% dessas áreas pertence ao poder público e os demais 70% são propriedades particulares.

Árvores: serviços ambientais gratuitos

Árvores fornecem um importantíssimo benefício econômico para as cidades. Elas melhoram a qualidade do ar e reduzem a concentração de dióxido de carbono na atmosfera, além de diminuir o volume de água que escoa para bueiros e canais de esgoto e proteger a segurança de mananciais subterrâneos. Outro serviço ambiental vital das chamadas “florestas urbanas” é servir de habitat para a vida selvagem.

Os países escandinavos estão entre os mais avançados do mundo na questão da sustentabilidade. Com governos que conseguiram implementar, já há décadas, excelentes políticas de acesso à educação e à saúde e garantir a segurança pública nas ruas para seus moradores (graças a – altos – impostos, mas que são bem empregados), atualmente Suécia, Noruega, Dinamarca e Finlândia têm a oportunidade de priorizar seus investimentos em outras áreas, como a preservação ambiental.

Em 2016, por exemplo, a Dinamarca anunciou o investimento de milhões para dobrar a produção de orgânicos até 2020. Os dinamarqueses são os maiores consumidores globais de alimentos sem agrotóxicos e na época, planejavam aumentar ainda mais a área de produção de plantio de orgânicos.

*Com informações da Deutsche Welle

Leia também:
China usa 60 mil soldados para fazer plantio de árvores
NY vai investir US$106 milhões em telhados verdes e plantio de árvores para combater o calor   
Aplicativo de plantio de árvores digitais estimula convívio no mundo real
O projeto que dá voz às árvores no sul do Brasil 
Etiópia planta mais de 350 milhões de árvores em apenas um dia
Projeto Pomar Urbano plantará 30 mil mudas de árvores nas margens do Rio Pinheiros, em São Paulo
Nova lei obriga estudantes das Filipinas a plantarem ao menos dez árvores para poderem se formar
Um milhão de indianos plantam 220 milhões de árvores em um dia

Foto: pixabay/domínio público

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta