Dinamarca investe milhões para dobrar a produção de orgânicos até 2020

orgânicos

Os dinamarqueses já são os maiores consumidores de orgânicos do mundo. Atualmente, 7% de todos os alimentos vendidos nos mercados do país são orgânicos e 97% da população conhece o logo nacional para este tipo de produto. Além disso, a exportação de verduras, frutas e alimentos sem agrotóxicos, produzidos na Dinamarca, cresceu 200% na última década.

Mas para eles, isso não é suficiente. Por esta razão, o governo dinamarquês tem um plano pra lá de ambicioso: quer aumentar a área de produção de cultivo de orgânicos em 50% nos próximos quatro anos. Detalhado no Organic Action Plan for Denmark -Working together for more organics, o documento do Ministério da Agricultura, Alimentos e Pesca mostra como será feito o robusto investimento para alcançar o resultado.

O primeiro passo será dado no setor público. A ideia é que o governo mostre seu papel de liderança. Para isso, só em 2015, a Dinamarca investiu 5,4 milhões de euros para fomentar o cultivo de orgânicos. Nos próximos três anos, serão aplicados mais 3,6 milhões de euros para financiar programas de preservação e sustentabilidade de fazendas orgânicas. Juntamente, o governo lançou o Organic Land Subsidy Scheme, um programa de subsídio para projetos experimentais de plantio de orgânicos.

Ainda no setor público, os dinamarqueses querem que escolas, hospitais e entidades do governo promovam e invistam na compra de alimentos sem agrotóxicos.

Já para impulsionar novas tecnologias, o Organic Action Plan for Denmark -Working together for more organics prevê o uso de 1,6 milhão de euros em atividades educacionais e desenvolvimento de profissionais. No mercado local, haverá ações para incentivar ainda mais o consumo dos orgânicos.

O mercado dinamarquês de orgânicos

Quando se fala em produtos orgânicos, logo temos em mente verduras, legumes e frutas cultivados sem agrotóxicos. Mas há um leque muito maior de alimentos que podem – e na Dinamarca, já são – vendidos ao consumidor.

Só membros da Organic Denmark, associação que reúne empresas e indústrias do setor, são 180. Juntas elas produzem desde pão, queijo, leite e peixe até comida de bebê, sorvete e biscoitos.

Entre os dinamarqueses, os orgânicos mais populares na cesta do supermercado são aveia (35%), cenoura (29%), leite (29%) e ovos (28%). Só em 2014, o mercado de orgânicos movimentou 829 milhões de euros no país escandinavo.

Consumo de orgânicos na Europa

dinarmarca-organicos-grafico-800

Leia também:
Família só come orgânicos durante duas semanas e resultados surpreendem
Cooperativa de orgânicos cresce no extremo sul de São Paulo
Wefood: supermercado que só vende produtos fora da validade é inaugurado na Dinamarca

Foto: domínio público/pixabay

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Deixe uma resposta