Depois dos incêndios, deslizamento mata 20 pessoas e deixa desaparecidos na Califórnia

Depois dos incêndios, deslizamento de terra mata 17 pessoas e deixa centenas de desaparecidos na Califórnia

*Atualizado em 16/01/2018

Quando a dor e o sofrimento pareciam ter dado trégua aos moradores da Califórnia, uma nova tragédia acontece na região. Um deslizamento de terra, provocado por um volume de chuva fora do normal, deixou, até este momento, 20 pessoas mortas e outras desaparecidas no sul da Califórnia.

O mar de lama e pedras que desceu das montanhas foi derrubando tudo o que estava pelo caminho, destruindo casas e deixando pessoas sob os escombros, na comunidade de Montecito, no condado de Santa Barbara (veja mais fotos ao final do texto).

A tempestade atingiu a região durante a madrugada, entre 3 e 6 da manhã. O que causou a tragédia, entretanto, não foi apenas a chuva. Segundo autoridades locais, os incêndios de dezembro acabaram com a vegetação das montanhas, o que fez com que a lama não encontrasse barreira ao descer em direção à cidade.

O incêndio, que ficou conhecido como Thomas Fire, foi o maior já registrado na história da Califórnia. Ele destruiu quase 120 mil hectares de florestas nos condados de Santa Barbara e Ventura.

A Califórnia enfrenta uma seca histórica há anos, responsável por incêndios devastadores.

Recentemente meteorologistas afirmaram que só a ação humana explica extremos do clima. Segundo os cientistas, o aumento das temperaturas médias globais de 2016, o calor extremo na Ásia e as águas mais quentes do mar de Bering, no Pacífico, não podem ser explicadas se tirarmos da equação as alterações climáticas causadas pelo homem (leia mais aqui)

Mas enquanto os americanos e o mundo todo sentem na pele as consequências do aquecimento global, Donald Trump continua debochando dos cientistas do clima.


Fotos: Fotos Públicas/Matt Udkow/Santa Barbara County FD

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta