Depois de 16 anos, ararinha-azul é vista voando em região de Caatinga, na Bahia

ararinha-azul

O registro em vídeo é muito rápido, mas segundo biólogos, não há dúvida. A ave que aparece nas imagens é mesmo uma ararinha-azul, espécie considerada extinta na natureza. A última vez que ela tinha sido avistada foi no ano 2000.

A ararinha-azul foi vista primeiramente por um agricultor, em Curaça, que avisou suas vizinhas,  Lourdes e Damilys Oliveira, responsáveis por gravar o vídeo com o voo da ave, há pouco menos de duas semanas.

As imagens foram enviadas por Lourdes para os biólogos do projeto Ararinha na Natureza, coordenado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A ararinha-azul (Cyanopsitta spixii) é uma espécie nativa da região de Caatinga, na Bahia. Descrita pela primeira vez em 1832, a ave tem aproximadamente 57 cm, quase a metade do tamanho da arara-azul-grande, daí o seu nome “ararinha-azul”. Sua plumagem azul e seu canto estão entre suas mais marcantes características.

Infelizmente, sua beleza a fez se tornar vítima do tráfico ilegal de aves silvestres. Além disso, a destruição de seu habitat também provou o desaparecimento da ararinha-azul. Os últimos indivíduos da espécie foram vistos em Curaça. Hoje a ararinha-azul só sobrevive em cativeiros. Há alguns anos, tornou-se a personagem principal do filme infantil “Rio”.

Especialistas do ICMBio afirmam que a ave registrada em Curaça pode ter sido solta de um cativeiro. Agora uma equipe do projeto Ararinha na Natureza e da organização Save Brasil se juntou aos moradores do local para realizar uma expedição para tentar encontrar a ave avistada.

Nos próximos anos, a intenção dos pesquisadores da iniciativa é  criar uma Unidade de Conservação (UC), área de proteção ambiental, com 44 mil hectares, com o objetivo de proteger a Caatinga e as matas ciliares. A ideia é usar a região para reintroduzir ararinhas-azuis, criadas em viveiros, em seu habitat natural.

Assista abaixo ao registro da ararinha-azul em Curaça:


Foto: divulgação ICMBio

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta