Curitiba fará teste com ônibus movido a biometano, produzido a partir do lixo orgânico

O Brasil produz, por ano, 37 milhões de toneladas de resíduos orgânicos, metade de todo o lixo coletado no país. E apenas 1% dele é reaproveitado.

São restos de comida, folhas de verduras, frutas e legumes, podas de plantas e árvores e até, dejetos de esgoto residencial (sim, nosso cocô!), que são desperdiçados, pois poderiam virar adubo através do processo de compostagem ou se transformar em energia, mais precisamente, biogás ou ainda o biometano, um biogás purificado, que pode ser usado como biocombustível veicular.

E é esse combustível que será utilizado, em breve, por um ônibus que circulará pelas ruas de Curitiba, em um projeto piloto, parceria da prefeitura com a empresa Scania.

O ônibus tem um motor que consegue rodar tanto com biometano quanto com gás natural veicular (GNV), por isso mesmo, o teste na capital paranaense terá duas fases: na primeira delas circulará usando o GNV e no segundo semestre, com o biogás. O objetivo é avaliar a performance dos dois, separadamente.

Além de mais econômico e silencioso, a Scania garante que o novo motor é mais sustentável, reduzindo as emissões de poluentes em 85%, quando comparado a veículos movidos a diesel.

E se você está com aquela perguntinha na cabeça… “E o cheiro?!”, pode ficar tranquilo: não, o ônibus que roda com lixo orgânico não emitirá nenhum odor desagradável.

Vantagens do biogás

Atualmente, não só no Brasil, mas no mundo todo, um volume enorme de resíduos é despejado em lixões e aterros sanitários, desperdiçando uma oportunidade extraordinária de se produzir energia a partir do “lixo”.

Em vários países já existem usinas que utilizam o processo chamado de biodigestão anaeróbica, a decomposição de matéria orgânica que ocorre na ausência de oxigênio, gerando biogás e um resíduo líquido rico em minerais que pode ser utilizado como biofertilizante.

No Brasil, no início do ano passado, foi anunciada a inauguração, também em Curitiba, da primeira usina de grande porte de biogás do país.

Instalada junto à Estação de Tratamento de Esgoto Belém, no município de São José dos Pinhais, na região metropolitana da capital, a planta usa o lodo gerado pela estação e resíduos orgânicos coletados diariamente em shoppings e supermercados da vizinhança.

Leia também:
Caminhões e ônibus a diesel respondem por metade da poluição do ar em São Paulo
A morte não pede carona, anda de ônibus
Tesla apresenta seu caminhão elétrico
Ônibus elétrico sueco faz recarga wireless no ponto em apenas sete minutos
Suécia inaugura primeira estrada elétrica do mundo
Primeiro trem do mundo movido a hidrogênio começa a operar na Alemanha

Foto: divulgação Scania

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta