Companhia aérea irlandesa anuncia fim do uso de plástico em voos até 2023

Compahia aérea irlandesa anuncia fim do uso de plástico em voos até 2023

A Ryanair, empresa de aviação de baixo custo que faz voos dentro da Europa, afirmou que irá eliminar o uso de plásticos que não sejam recicláveis em seus voos nos próximos cinco anos.

Em um comunicado à imprensa, Kenny Jacobs, executivo de marketing da companhia, revelou os principais pontos do plano “Always Getting Better(Sempre Ficando Melhor, na tradução para o português).

Para conseguir colocar fim ao uso de plástico não reciclável a bordo dos aviões, a Ryanair pretende, por exemplo, utilizar talheres de madeira, embalagens de papel e copos de bebida biodegradáveis. Outra iniciativa será oferecer aos passageiros a oportunidade de pagamento voluntário pelas emissões de carbono ao voar.

Estima-se que atualmente o setor da aviação civil seja um dos principais poluidores do meio ambiente. A queima do diesel, combustível de origem fóssil e o principal utilizado para o funcionamento de aeronaves, libera grandes quantidades de dióxido de carbono na atmosfera, o que leva ao aquecimento global.

De acordo com a International Air Transport Association (IATA), entidade global que regulamenta o setor, em 2016, passageiros geraram algo em torno de 5 milhões de toneladas de resíduos, número este que deve dobrar nos próximos 15 anos, caso nada seja feito para mudar este cenário.

Em toda a Europa, há um movimento forte para banir o plástico de um uso só – como canudos, colheres de café, talheres e embalagens. Como mostramos aqui neste outro post, em janeiro, a União Europeia tem um plano para ‘limpar’ o continente dessa ‘praga’ até 2030, permitindo apenas o consumo de plásticos reutilizáveis ou recicláveis e, consequentemente, reduzindo ou zerando os resíduos desse material.

Anualmente, os europeus descartam 25 milhões de toneladas de resíduos plásticos, sendo que menos de 30% é coletado para reciclagem.

Leia também:
Pare de chupar (canudos) e salve os oceanos!
Instituto Ecosurf retira mas de 50 mil itens de lixo das praias da Jureia
Transformar plástico em energia: solução para acabar com o lixo nos oceanos
Embalagem de xampu feita com lixo plástico chega às prateleiras da França
Impeça que as aves marinhas sintam o “sabor do plástico”. Assine a petição!

Lixo plástico ameaça 99% das aves marinhas

Foto: Yuichi Sakuraba/Creative Commons/Flickr e divulgação Ryanair

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Deixe uma resposta