Como limpar a casa sem produtos químicos


como limpar a casa sem produtos químicos

*Por Daniele Zebini 

Já se perguntou onde vai parar a espuma do detergente que deixa a louça brilhando? Para o sistema de esgoto, claro. O problema é que quase nunca existe um tratamento adequado para os dejetos despejados ali, que acabam indo parar em rios e lagos, onde fazem estrago tanto na qualidade da água quanto na vida marinha.

Um bom retrato do problema é o Rio Tietê, no estado de São Paulo, que no início deste ano foi tomado por uma espuma de 2 metros de altura. Segundo a Sabesp, isso ocorre devido ao fósforo presente nos produtos de limpeza, como detergentes e sabão em pó. Quando a camada baixou, deixou uma enorme mancha escura, resultante do excesso de poluentes na água.

Infelizmente, o Tietê não é o único a receber essa onda gigante de produtos químicos. Muitos rios e lagos estão intoxicados. A espuma impede que a luz atravesse a água, impossibilitando a fotossíntese dos organismos subaquáticos. As aves perdem a camada de óleo nas penas, que permite a elas boiar, e se afogam.

Mas os maiores vilões entre os limpadores industrializados são o cloro e a água sanitária. “Eles matam tudo e poluem as águas e rios, causando sérios danos às espécies e aos ecossistemas das bacias hidrográficas”, afirma a geógrafa Leila Vendrametto, educadora ambiental do Ecoativos, programa que tem como objetivo levar a cultura da sustentabilidade a alunos de escolas públicas brasileiras. “Esses produtos também são prejudiciais para a saúde humana, pois o contato com eles desencadeia problemas nas vias respiratórias e na pele no longo prazo.”

E no curto prazo também. Em 2016, os produtos de limpeza foram responsáveis ​​por quase 11% de todas as exposições tóxicas reportadas aos Centros de Controle de Intoxicações dos Estados Unidos, respondendo por 115.710 chamadas. Um estudo publicado na revista International Journal of Occupational and Environmental Health apontou que grande parte dos produtos de limpeza tem substâncias consideradas irritantes, perigosas ou corrosivas, que podem causar danos aos olhos e à pele. Outra pesquisa, publicada em fevereiro na edição online da revista Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, mostrou que mulheres que limpam regularmente a casa ou que trabalham no ramo podem sofrer perda acelerada da capacidade pulmonar em relação às que não se envolvem com essa atividade. Os pesquisadores responsáveis pelo estudo afirmam que o efeito da utilização frequente e por longos períodos diários dos produtos de limpeza industrializados pode ser equivalente a fumar 20 cigarros por dia durante 20 anos.

Se era motivação que faltava, esses dados podem ser o ponto de partida para uma mudança de postura. Há uma série de produtos naturais que podem substituir os químicos. E não precisa receita – eles estão prontos para usar e ainda são econômicos, como os que selecionamos a seguir.

“Os produtos industrializados são mais abrasivos e facilitam a limpeza. Você joga o produto, sai correndo e depois volta para tirar o excesso. Mas isso tem dois lados. Ele pode danificar suas roupas e agredir a pele”, diz Claudia Visoni, jornalista, ambientalista, agricultora urbana e permacultora que usa só produtos naturais feitos em casa.

Para quem quer entrar nesse time, é preciso escolher bem os recipientes em que serão guardadas as substâncias caseiras. “Recomendamos não guardar as misturas em potes hermeticamente fechados, porque elas produzem gases que podem causar a explosão do recipiente”, afirma o professor Delmarcio Gomes, do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP).

Como são produtos naturais, é melhor usá-los em até 30 dias para evitar o desenvolvimento de microorganismos, pois não são utilizados conservantes à base de petróleo. Outra recomendação é usar luvas durante a fabricação, para que os ingredientes não tenham contato com as bactérias e gordura da nossa pele.
A seguir, veja 3 receitas de produtos de limpeza naturais que vão deixar sua casa limpa e cheirosa sem prejudicar o meio ambiente nem a sua saúde.

Desinfetante natural

8 xícaras (2 litros) de água
1/2 xícara (125 ml) de sabão de coco em barra ralado
1 xícara (250 ml) de álcool
400 g de folhas verdes de eucalipto ou 1 colher de sopa de óleo essencial de eucalipto

Ferva 500 ml de água com o sabão em fogo baixo, mexendo sempre até dissolver. Tire do fogo e junte o restante da água. Misture bem todos os outros ingredientes e coloque em um recipiente preferencialmente de cor escura e com bico spray, que conserva por mais tempo e evita contato do produto com microorganismos externos.

Atenção ao eucalipto: ele tem excelente ação antimicrobiana, mas algumas pessoas são alérgicas a seus componentes, então, é melhor testar antes.

Detergente líquido natural

8 xícaras (2 litros) de água
1 xícara (250 ml) de sabão de coco em barra ralado
1 colher (15ml) de sopa de óleo de coco
1 colher (15ml) de sopa de açúcar (ajuda a fazer mais espuma)

Ferva 500 ml de água com o sabão em fogo baixo, mexendo sempre até dissolver. Tire do fogo e junte o restante da água. Acrescente o óleo de coco e o açúcar e mexa para incorporar todos os ingredientes. Coloque a mistura em um recipiente preferencialmente de cor escura e com bico spray, que conserva por mais tempo e evita contato do produto com microorganismos externos.

Sabão líquido de roupas

8 xícaras (2 litros) de água
1 xícara (250ml) de sabão de coco em barra ralado
2 colheres (30ml) de sopa de bicarbonato de sódio
1/2 colher (7ml) de sopa de essência de sua preferência (sugestão: lavanda ou capim limão)

Ferva 500 ml de água com o sabão em fogo baixo, mexendo sempre até dissolver. Tire do fogo e junte o restante da água. Acrescente o bicarbonato de sódio e o óleo essencial. Misture bem e coloque em um recipiente preferencialmente de cor escura que conservará o produto por mais tempo.

Dica: utilize uma porção de bicarbonato de sódio com vinagre ou limão na lavagem das roupas, em substituição ao cloro ou à água sanitária, e deixe a roupa branca de molho por algumas horas com água e rodelas de limão. Depois, lave normalmente.

Se você acha que ainda não está pronto para uma mudança tão radical, pode começar mais devagar. Veja 7 dicas de como escolher produtos industrializados menos prejudiciais ao meio ambiente:

1. Que tal usar sabão de coco – feito com óleos e gorduras naturais – e buchas naturais? Limpam tão bem quanto o detergente líquido e as esponjas tradicionais, que poluem o meio ambiente;

2. Se sobrar um pouco de detergente, sabão líquido, alvejante ou amaciante no fundo do frasco, misture com um pouco de água para usar até a última gota!

3. Para reduzir o desperdício de embalagens, escolha produtos de limpeza nos maiores tamanhos de recipientes disponíveis;

4. Evite produtos com fragrâncias e corantes, mais propensos a causar problemas de saúde e ambientais.

5. Leia os rótulos procurando por produtos biodegradáveis. E atenção: dados como “sem solventes”, “sem fosfatos”, “vegetal”, “ecologicamente correto” ou “natural” não são indicativos de boas práticas, a menos que exista o selo de uma autoridade reconhecida que verificou essas alegações;

6. Busque opções feitas com ingredientes à base de plantas, em vez de derivados de petróleo. E não acredite que ingredientes orgânicos em agentes de limpeza sejam mais seguros do que outras substâncias. Apesar de o termo “orgânico” se referir a alimentos cultivados sem pesticidas sintéticos, em química, é sinônimo de produto à base de carbono, como os Compostos Orgânicos Voláteis (VOC), que liberam vapores nocivos e podem causar sérios riscos à saúde.

7. Escolha fórmulas concentradas, que contêm apenas 20% ou menos de água, e dilua o produto em água. Elas exigem menos embalagem e combustível para o transporte.

As receitas de produtos de limpeza são de autoria do Coletiva Caminho Natural, coletivo que faz publicações e ministra cursos na área. As receitas também foram analisadas pelo professor Delmarcio Gomes e a doutora em Química Giovana Freitas, ambos do Instituto de Química da USP.

Outros dados e informações foram também embasados em relatórios divulgados pelo International Journal of Novel Research in Life Sciences e Health Issues and Environmental Impact of Cleaning Agents.

Para saber mais

Aqui você confere o estudo da Universidade de Bergen, na Noruega, que relata os malefícios à saúde do uso de produtos químicos na limpeza (em inglês).

Conheça os compostos orgânicos voláteis e entenda por que eles devem ser evitados.

Entenda quão tóxicos são os produtos de limpeza neste artigo da Organics Consumers Association (em inglês).

Neste link você encontra algumas dicas de como reduzir a quantidade de poluentes na sua casa (em inglês).

Na página do Coletiva Caminho Natural é possível encontrar publicações com receitas de produtos naturais para limpeza, higiene pessoal, cosméticos e medicina natural. Para acesso rápido, clique aquid para baixar a publicação completas com receitas de diferentes produtos de limpeza.

*Texto publicado originalmente em 30/07/2018 no site Believe Earth 

Fotos: domínio público/pixabay (abre)

O Believe.Earth se expressa de várias maneiras. É conteúdo, é ação, é virtual e presencial. É um movimento que valoriza as pessoas e suas micro e macro revoluções. Que inspira a transformação e concretiza o sonho de um futuro melhor.

Believe Earth

O Believe.Earth se expressa de várias maneiras. É conteúdo, é ação, é virtual e presencial. É um movimento que valoriza as pessoas e suas micro e macro revoluções. Que inspira a transformação e concretiza o sonho de um futuro melhor.

Deixe uma resposta