Comedy Wildlife Photography: flagrantes inesperados e divertidos para encerrar 2018 com bom humor

Comedy Wildlife Photography Awards: flagrantes inesperados e divertidos para encerrar 2018 com bom humor

O ano não foi fácil. Cheio de más notícias. E faltando pouco mais de 20 dias para 2018 dizer adeus, todo mundo merece relaxar um pouco e sorrir. Ainda melhor se for com imagens inusitadas e algumas, hilárias, do mundo selvagem.

Para os idealizadores do concurso internacional Comedy Wildlife Photography, criado em 2005, é possível falar sobre conservação ambiental em um tom leve e divertido.

Segundo eles, dá para juntar nossa paixão global por compartilhar fotografias de animais (sobretudo nas redes sociais) e a reflexão sobre a importância de proteger estes seres vivos. A ideia para a iniciativa é do fotógrafo inglês Paul Joynson-Hicks, que há mais de 20 anos está baseado na Tanzânia, na África. Ele percebeu que suas imagens que sempre faziam maior sucesso eram aquelas em que as pessoas riam.

E os vencedores de 2018 já foram divulgados! A grande vencedora deste ano foi Mary McGowan, de Tampa, na Flórida, que registrou o esquilinho, na foto que abre este post, em uma pose pra lá de engraçada. Ela ganhou o 1º lugar tanto entre os jurados, como na votação popular com a fotografia “Pego no flagra”.

O Comedy Wildlife Photography Awards tem o apoio da organização não-governamental Born Free Foundation, que trabalha pela conservação de animais selvagens em diversas partes do mundo.

Confira abaixo os demais ganhadores de 2018:



“Rinopavão”, por Kallol Mukherjee

“FotógrafoUrso”, por Roie Galitz

“Espacate”, por Geert Weggen

“Tubarão azul sorridente”, por Tanya Houppermans

“Dirija com cuidado”, por Jonathan Irish


“Achou!!!!”, por Shane Keena

“Filhote de urso com dor de cabeça”, por Danielle D’Ermo

“Isso é Esparta”, por Sergey Savvi

“Tango”, por Michael Watts


Fotos: divulgação Comedy Wildlife Photography Awards

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta