Com urso polar gigante, Ema Thompson protesta contra atividades petrolíferas no Ártico

ema-thompson-urso-polar-shell-1

O Ártico está em destaque esta semana. Para o bem e por causa do mal.

Na segunda, 31/8, o presidente dos EUA, Barak Obama, visitou a região para ver de perto os impactos do aquecimento global e debater as mudanças climáticas com cientistas, lideres e representantes de países que possuem território lá. Ontem, em Londres, a atriz e roteirista britânica, Ema Thompson, protestou contra as atividades petrolíferas da Shell na região do Ártico, na companhia de um urso polar gigante – na verdade, uma ursa chamada Aurora, de três toneladas e do tamanho de um ônibus de dois andares, muito comuns em Londres –, de 64 ativistas do Greenpeace. Há duas semanas, a empresa recebeu sinal verde de Obama para perfurar poços de petróleo próximos à região.

Depois de ajudar a colocar a instalação gigante na porta da empresa, Ema leu poema de sua autoria dedicado a seus diretores e discursou em nome do movimento que reúne mais de sete milhões de pessoas (até o fechamento deste texto eram 7.403.672; entre elas, eu): Salve o Ártico.

“Fui ao Ártico, vi a beleza, vi a vida selvagem e fico com o coração partido de pensar que a Shell está lá, agora, buscando petróleo e colocando a região em risco. Estou aqui para dizer que ‘não!’. Estou aqui para dizer que isso tem que acabar. Eu sou uma das sete milhões de pessoas que exigem que a empresa saia do Ártico”, disse ela.

Aurora – que ganhou esse nome em homenagem à aurora boreal -, soltou grunhidos durante a manifestação e o continuará fazendo durante sua estadia no local. Segundo o Greenpeace, a ursa ficará na frente da sede da Shell até que a janela de perfuração da petrolífera termine, no final de setembro. Seis ativistas estão dentro da instalação (acorrentados) para que ela não seja removida (veja como ela é por dentro).

ema-thompson-urso-polar-shell-2

Requiem para o Ártico

Ema não é a única personalidade engajada neste movimento. Durante o mês de agosto, outros britânicos famosos se manifestaram contra a exploração no Ártico. Também na frente da sede da Shell, no dia 18 de agosto, a cantora, compositora, atriz e apresentadora de TV, Charlotte Church, se uniu ao Ligeti Quarteto e outros músicos para interpretar o lindo Requiem for Arctic Ice (que mostramos abaixo, em vídeo, e está disponível também em podcast no SoundCloud). O protesto reuniu mais de 100 pessoas e também teve o apoio do escritor, músico e conservacionista Bill Oddie e também do ator Kit Harington.

Os atores britânicos Peter Capaldi, John Hurt e Maisie Williams sempre aproveitam suas aparições em público para manifestar sua preocupação com a exploração do Ártico. Em seu Twitter, Hillary Clinton também protestou contra essas atividades petrolíferas: “O Ártico é um tesouro único. Dado o que sabemos, não vale a pena o risco de perfuração”. Al Gore, ex-vice-presidente dos EUA e líder do movimento Climate Reality Project, fez uma rara crítica a Obama quando este autorizou a exploração de gases naquela região polar, considerando-a insana.

De acordo com o Greenpeace, a Shell já gastou US$ 6 bilhões e deve gastar mais US$ 1 bilhão, este ano, com suas operações no Ártico.

ema-thompson-urso-polar-shell-3

Fotos: Divulgação/Greenpeace

Mônica Nunes

Jornalista com experiência em revistas e internet, escreveu sobre moda, luxo, saúde, educação financeira e sustentabilidade. Trabalhou durante 14 anos na Editora Abril. Foi editora na revista Claudia, no site feminino Paralela, e colaborou com Você S.A. e Capricho. Por oito anos, dirigiu o premiado site Planeta Sustentável, da mesma editora, considerado pela United Nations Foundation como o maior portal no tema. Integrou a Rede de Mulheres Líderes em Sustentabilidade e, em 2015, participou da conferência TEDxSãoPaulo.

3 comentários em “Com urso polar gigante, Ema Thompson protesta contra atividades petrolíferas no Ártico

Deixe uma resposta