Clubes Natureza em Família: porque, juntos, somos fortes!

clubes-de-natureza-em-familia-foto-projeto-novo-quintal
Se, por um lado, já sabemos muito sobre os benefícios do contato com a natureza para o indivíduo, há pouca informação disponível sobre o que acontece quando uma pessoa não está na natureza sozinha, mas acompanhada de um membro da família. Entender mais sobre isso faz muito sentido quando pensamos nas crianças, especialmente as que moram em cidades grandes. Afinal de contas, no contexto urbano, muitas vezes a criança está acompanhada de uma pessoa da família quando vai brincar ao ar livre.

Pesquisadores da Universidade de Illinois, especializados em estudos relacionados à família, debruçaram-se sobre os benefícios de passar tempo na natureza em família e advogam que aquelas que realizam atividades regulares ao ar livre tendem a viver melhor.

Entre os argumentos do estudo está o fato de que a prática de atividades rotineiras – que se tornam pequenos rituais familiares na natureza – aproxima os membros de uma família como, por exemplo, levar o cachorro para passear todas as noites ou fazer uma caminhada no parque próximo aos final de semana.

Mas o que acontece se damos um passo além e ampliamos esses rituais de forma a envolver famílias amigas, criando uma pequena comunidade que compartilha as mesmas histórias, esconderijos, trilhas e árvores preferidas, lanches favoritos – desenvolvendo o tipo de vínculo que só muito tempo passado ao ar livre é capaz de criar?

Aqui em casa, após o nascimento dos nossos filhos, muita coisa mudou na nossa rotina e em nosso estilo de vida, incluindo as viagens, que passaram a ser planejadas como pequenas aventuras familiares. Assim que as crianças cresceram um pouco, percebemos que era muito mais divertido viajar junto com outras famílias, pois isso possibilitava o convívio entre meninos e meninas de diferentes idades, formando uma pequena tribo de crianças, que logo criava seus códigos, narrativas e brincadeiras, constituindo o que a pedagoga Raquel Franzim descreve como cultura infantil, aqui, no Conexão Planeta.

Em uma sociedade formada majoritariamente por famílias nucleares e na qual as relações das crianças com seus pares são fortemente mediadas por adultos, proporcionar esse convívio livre e desestruturado no período de férias foi uma das nossas grandes motivações quando organizamos viagens em famílias, como relatei aqui no site, também.

Logo percebemos que esses encontros não precisavam ficar restritos aos meses de férias escolares e, estimulados pelos pedidos de amigos que nos procuravam em busca de dicas sobre onde ir e o que fazer ao ar livre, começamos a organizar encontros aos finais de semana também. Confesso que é preciso persistência para achar espaço na agenda entre tantas demandas familiares, profissionais e de outras possibilidades de lazer. Mas quando estamos lá, vendo as crianças correndo na frente numa trilha ou trepadas numa árvore conversando animadamente entre si, sentimos que valeu a pena priorizar a natureza em família.

Esse tipo de convívio está ganhando cada vez mais força nos EUA e em outros países como Inglaterra, Canadá, Austrália, México, Peru e China. Atualmente, a Children & Nature Network tem 234 Clubes Natureza em Família registrados em sua base de dados, envolvendo entre 172 mil e 320 mil participantes – dos quais 20.750 a 110.750 são crianças e adultos em vulnerabilidade social.

As famílias participantes desses clubes contam que entre as motivações para começar a se envolver estão a segurança (muitos se sentem mais confiantes em ir a uma área natural na companhia de outras pessoas), a presença de outros adultos e crianças (“puxa, se fôssemos só nós, certamente não viríamos ao parque hoje, mas como vinha mais gente, nós nos animamos!”) e o baixo custo (as áreas verdes urbanas não têm taxa de acesso e contêm poucos apelos de consumo).

clubes-natureza-familia-sabia-laranjeiraApostando na ideia de que “juntos, somos fortes”, o Criança e Natureza escolheu essa estratégia para incentivar mais famílias a ir para fora e conviver entre si e com os espaços naturais. Esperamos que o movimento ganhe força e surjam mais exemplos como o Clube Natureza em Família Sabiá Laranjeira, criado pela comunidade da Escola Amigos do Verde, reconhecida pelo Programa Escolas Transformadoras, em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Porto Alegre. A escolha do nome não foi casual, pois o sabiá laranjeira, por meio do seu canto nessa época do ano, nos chama a sair de casa e viver a natureza.

O que nós fazemos em família? Alguns assistem TV juntos, outros cozinham juntos, outros praticam esportes juntos, outros passeiam no shopping ou no parque juntos. O fato é que o que nós fazemos juntos ajuda a definir a família que somos. Saiba mais sobre como criar um Clube Natureza em Família, chame amigos, familiares e vizinhos e coloque mais natureza na vida de sua família! Você irá perceber que programas em família são bacanas, mas na natureza, são potentes!

clubes-natureza-familia-alana

Foto: Projeto Nosso Quintal

Mãe da Raquel e do Beni, Engenharia Florestal e Mestre em Conservação de Ecossistemas, sempre trabalhou com educação e conservação da natureza. Desde 2015 é pesquisadora do programa Criança e Natureza do Alana.

Maria Isabel Amando de Barros

Mãe da Raquel e do Beni, Engenharia Florestal e Mestre em Conservação de Ecossistemas, sempre trabalhou com educação e conservação da natureza. Desde 2015 é pesquisadora do programa Criança e Natureza do Alana.

Deixe uma resposta