Cientistas filmam, pela primeira vez, o nascimento de um polvo dumbo

Cientistas filmam, pela primeira vez, nascimento do polvo dumbo

Ele é certamente uma das criaturas mais adoráveis que habitam as profundezas dos oceanos. Pouco conhecido pelos cientistas, o polvo dumbo recebeu este nome por causa de suas barbatanas que parecem orelhas, e mais especificamente, as orelhas do famoso personagem da Disney, o elefantinho Dumbo.

Estima-se que existam cerca de 17 espécies do polvo do gênero Grimpoteuthis. Suas barbatanas são seu principal meio de locomoção onde vive, no fundo do mar, a quase 4 mil metros de profundidade.

Esta semana, em artigo publicado na revista Current Biology, pesquisadores americanos e alemães descrevem o nascimento de um polvo dumbo e apresentam um vídeo, filmado em 2005.

A gravação, que você assite ao final deste texto, foi feita por Tim Shank, do  Woods Hole Oceanographic Institution, durante a expedição Deep Atlantic Stepping Stones.

O cientista encontrou esferas, do tamanho de bolas de golfe, grudadas em recifes de coral, na região do Atlântico Norte, há dois mil metros de profundidade. Amostras foram recolhidas pelo veículo operado remotamente pelos pesquisadores.

Ao serem analisadas, foi-se descoberto que as esferas eram ovos. Alguns já tinham eclodido, outros estavam vazios. Mas para grande surpresa dos cientistas, um deles eclodiu, revelando o nascimento de um polvo dumbo.

Um polvo dumbo adulto

O artigo científico publicado esta semana relata as conclusões chegadas pelos pesquisadores a partir da eclosão do ovo, como por exemplo, que o polvo dumbo nasce completamente formado, com barbatanas e demais órgãos prontos.

Nunca antes o nascimento de um polvo dumbo havia sido filmado, apesar de filhotes já terem sido observados em seu habitat natural.

 

Fotos: NOAA OKEANOS EXPLORER Program, Gulf of Mexico 2014 Expedition/creative commons/flickr e Wikimedia e vídeo final Smithsonian National Museum of Natural History

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Deixe uma resposta