Chocolate melhora concentração, velocidade do pensamento e memória, revela estudo

Chocolate melhora concentração, velocidade do pensamento e memória, revela estudo

Agora você já tem uma excelente desculpa para se render àquela barra de chocolate diariamente. Um artigo científico divulgado na publicação acadêmica Frontiers mostra os benefícios do consumo diário do cacau ao sistema cognitivo do cérebro humano. Em “Enhancing Human Cognition with Cocoa Flavonoids, pesquisadores italianos descrevem um experimento em que analisaram a ingestão de chocolate por um grupo de pessoas durante um período longo de tempo.

Segundo os autores do estudo, com o envelhecimento da população mundial e a maior incidência de doenças neurodegenerativas e a demência, que diminuem o poder cognitivo (compreensão humana), o desafio é encontrar novas formas de prevenir estes problemas. Nos últimos anos, o poder dos chamados alimentos funcionais tem sido cada vez mais promovido. Entre eles, estão os efeitos biológicos dos flavonóides, bioativos derivados de diversas plantas, entre elas, da semente do cacau.

Cientistas já haviam comprovado que o consumo de flavonóides é ótimo para o coração. Doses de chocolate diárias e seus derivados melhorariam a função cardiovascular e diminuiríam a carga sobre o coração, que ocorre com o envelhecimento e endurecimento das artérias.

O estudo conduzido pelos pesquisadores italianos comprovou que, logo após a ingestão de cacau, há melhoras significativas na memória, atenção, retenção de dados visuais e ainda, na rapidez do pensamento. Em alguns tipos de pacientes, o alimento aumentou a capacidade das funções metabólicas e a vascularização do cérebro.

O artigo também descreve os impactos do cacau sobre pessoas idosas. Além de todos os benefícios citados acima, o chocolate melhora a fluência verbal para os mais velhos, inclusive aqueles que já apresentam sinais de demência inicial.

“O estudo sugere o potencial a longo prazo dos flavonóides do cacau para proteger o sistema cognitivo de populações mais vulneráveis e trazer melhoras para o mesmo”, afirmaram os autores.

Em pesquisas anteriores, já havia sido comprovado também o efeito benéfico do polifenol, outra substância contida no cacau,  e principalmente, em chocolates amargos e escuros, que serviria como calmante e aumentaria a sensação de satisfação.

Os cientistas italianos alertam, entretanto, que é preciso bom senso na hora de comer chocolate. Ele geralmente vem acompanhado de ingredientes bastante calóricos, como leite e açúcar. Por isso, para não ganhar peso extra, a dica, já dada por nutricionistas, é dar preferência aos amargos e escuros, com maior concentração de cacau.

Então, bom apetite! Uma pequena dose de chocolate por dia vai dar aquele impulso necessário para seu cérebro trabalhar melhor!

Leia também:
Estudo mostra que chá verde e cacau protegem contra complicações do diabetes

Pesquisadores obtêm aroma de cacau em sementes de jaca

Foto: domínio público/pixabay

 

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta