Poluição do ar leva caos à China

Chineses enfrentam caos com a poluição do ar

A impressionante foto acima mostra Pequim, a capital da China, tomada pela poluição. Durante os últimos dias, a população sofre com a péssima qualidade do ar. O registro, feito pelo correspondente da CNN, Jim Sciutto, foi publicado no Twitter. Nele, mal dá para se ver os prédios da cidade.

Nos últimos anos, a situação se repete sempre durante o inverno na China, como mostramos aqui em dezembro de 2015. Nesta época do ano, com o frio, as usinas de carvão funcionam a todo vapor para gerar eletricidade e esquentar as casas dos chineses (e a produção industrial do país). Como o carvão é um dos combustíveis mais poluentes que existe, o resultado é que o ar fica impregnado da partícula chamada PM 2.5  (PM é a sigla para material particulado), formada por  uma combinação de compostos químicos tóxicos, como amônia, nitratos e sulfatos, além de poeira.

Na semana passada, Pequim estava com alerta vermelho para a poluição do ar, o mais alto de todos. A concentração de PM 2.5 era sete vezes acima da média considerada aceitável pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ontem (08/01) o governo chinês anunciou que criou uma força policial especial para diminuir o caos na cidade. A equipe irá patrulhar as ruas da capital e coibir práticas que piorem ainda mais a poluição, como queima de lixo e até, a realização de churrascos.

Outra medida anunciada foi o fechamento da última usina movida a carvão de Pequim, além de outras 500 fábricas e a retirada das estradas de 300 mil veículos antigos. Segundo o ministério do Meio Ambiente do país, os carros são responsáveis por 30% da poluição gerada na China e a indústria pesada, como a de aço, também tem uma parte pesada nesta conta.

Dentro do próprio governo, há críticas sobre a falta de uma posição mais forte para limitar a emissão de gases de efeito estufa, que provocam o aquecimento global e causam sérios danos à saúde humana. A OMS estima que 3,3 milhões de pessoas morram por ano no mundo devido à complicações causadas pela poluição do ar, entre elas, doenças crônicas respiratórias, derrames e câncer de pulmão.

Apesar dos chineses estarem investindo muito em energias renováveis, principalmente a solar, o país continua sendo dependente do carvão e acredita-se que o governo teme uma recessão econômica caso imponha regras energéticas mais rígidas (e limpas) para o setor industrial.

Leia também:
Um purificador de ar gigante para combater a poluição das cidades
Poluição do ar mata mais que malária e HIV juntos, indica estudo
Aumentam índices de poluição no mundo todo, alerta OMS

Foto: Jim Sciutto/reprodução Twitter

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta