Chile cria cinco novos parques nacionais de conservação para preservar a Patagônia

Chile cria cinco novos parques nacionais de conservação para preservar a Patagônia

Em mais uma iniciativa que coloca o Chile como um dos líderes na proteção ao meio ambiente, a presidente Michelle Bachelet assinou a criação de cinco novos parques nacionais de conservação e a ampliação de outros três. A Red de Parques de la Patagonia tem aproximadamente 4,5 milhões de hectares, em uma área total maior do que a Suíça. No início do ano passado, já havíamos antecipado a notícia sobre a futura criação dos parques neste outro post.

A região de paisagens deslumbrantes possui bosques milenares, montanhas, glaciares e uma das reservas de água mais puras do planeta. É habitat ainda de uma vida selvagem única, como antílopes, bisões, gaviões e borboletas.

“Este não é apenas um ato histórico de preservação, mas um convite a imaginar de que outras formas podemos usar nossas terras”, afirmou a presidente chilena. “Usar os recursos naturais de uma maneira que não os destrua. Ter um desenvolvimento sustentável – o único desenvolvimento econômico lucrativo a longo prazo”.


Em mais uma iniciativa que coloca o país como um dos líderes na proteção ao meio ambiente, Michelle Bachelet assinou a criação da Rede de Parques da Patagônia, uma área de preservação de 4,5 milhões de hectaresCinco novas áreas de proteção em meio à Patagônia chilena

A criação da Rede de Parques da Patagônia só se deu graças à doação particular dos filantropos americanos Kristine e Doug Tompkins, criadores da fundação Tompkins Conservation. Amantes da natureza e dos esportes ao ar livre, como montanhismo e escalada, o casal fundou alguma das marcas mais famosas de roupas de outdoor do mundo: North Face, Esprit e Patagonia.

Durante as últimas décadas, Kris e Doug compraram vastas áreas de terras na Patagônia, cerca de 400 mil hectares, que agora doaram ao governo do Chile, que cedeu o restante das terras públicas para a criação dos parques nacionais.

O casal mudou da Califórnia para o Chile em 1990, quando começou a fazer um trabalho de recuperação das florestas e vegetação nativas das propriedades compradas. Doug Tompkins faleceu em 2015, em um acidente de caiaque.

Em mais uma iniciativa que coloca o país como um dos líderes na proteção ao meio ambiente, Michelle Bachelet assinou a criação da Rede de Parques da Patagônia, uma área de preservação de 4,5 milhões de hectares

Doug e Kris doaram 400 mil hectares de terras para a Rede de Parques da Patagônia

Em novembro, como noticiamos aqui, o Chile se tornou o primeiro país da América Latina a proibir uso de sacolas plásticas. A venda das mesmas ficou banida em mais de 100 cidades e vilarejos ao longo da costa do país. A medida visa proteger os ecossistemas e vida marinha, importante fonte de renda e exportações para os chilenos.

Entidades ambientais, como o WWF, celebraram a criação dos novos parques. “Eles são importantíssimos reservatórios globais de carbono e ajudarão na adaptação aos efeitos do aquecimento global na Patagônia”, afirmou Rodrigo Catalán, diretor de conservação do WWF-Chile.


Foto: divulgação Tompkins Conservation

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou em Zurique, na Suíça, de onde colaborou para diversas publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Info, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Atualmente vive em Londres.

Deixe uma resposta