Cerveja lança edição pelo aquecimento global: embate entre Trump x Urso Polar

Cerveja lança edição pelo aquecimento global: embate entre Trump x Urso Polar

Só mesmo com muito bom humor é possível lidar com as baboseiras ditas pelo presidente americano e cético do clima, Donald Trump. Durante sua campanha para a eleição, ele usou o tempo todo a frase “Make America Great Again ”, na tradução para o português, algo como “Tornar os Estados Unidos Grande de Novo ”. E nas entrelinhas, dane-se o resto do mundo. Logo depois que assumiu o cargo, Trump retirou o país do Acordo do Clima de Paris, um compromisso, assinado pelas principais lideranças globais, para garantir a redução da emissão de gases de efeito estufa.

Pois a marca de cerveja escocesa BrewDog decidiu usar a irreverência para fazer uma campanha para trazer o tema aquecimento global para o happy hour de seus consumidores e também, arrecadar fundos para uma organização não-governamental que trabalha nesta área.

A BrewDog lançou uma edição limitada da cerveja “Make the Earth Great Again ”: “Torne a Terra Grande de Novo ”.

No rótulo da bebida, há a ilustração de uma luta entre um Donald Trump (e seu topete ridículo), empunhando uma arma a laser, e um urso polar. “Lançamos uma cerveja para sacudir o mundo pelos ombros. Desde o momento em que os Estados Unidos decidiram sair do Acordo de Paris, nosso planeta está em risco – então preparamos uma cerveja para lembrar os líderes globais a priorizar questões relacionadas às mudanças climáticas”, disseram os sócios da BrewDog . “E todo o dinheiro arrecadado com o produto será doado para a 10:10 , organização que faz trabalho de lobby em prol de mudanças legislativas relacionadas ao aquecimento global”.

Segundo os cervejeiros, a “Make the Earth Great Again ” é fermentada a uma temperatura mais alta do que outras cervejas tradicionais como uma metáfora ao aquecimento global.

Para tornar a ação ainda mais impactante, a marca transformou uma choppeira em um boneco gigante de urso polar, que serve a bebida pela boca.

E não foi só. Enviou um lote da edição limitada da BrewDog para a Casa Branca, nos Estados Unidos, para que o presidente americano pudesse provar do sabor amargo de sua ignorância.

Em 2016, a cervejaria escocesa doou 8 milhões de euros – 32 milhões de reais -, para a 10:10. Nos próximos cinco anos, a empresa pretende doar mais 51 milhões de euros, cerca de 206 milhões de reais.

“Sabemos que mudanças climáticas são um assunto difícil de falar. Ao trazê-lo para pessoas em bares e restaurantes ao redor do mundo, a Brewdog criou uma oportunidade real para que as pessoas se juntem e quebrem o silêncio”, acredita Alice Bell, diretora de comunicação da 10:10. “Através desta parceria, vimos um crescimento real de pessoas que nos falaram sobre mudanças climáticas e o que elas podem fazer sobre isso”, acrescentou.

Mudanças climáticas: assunto para a mesa do bar 

Só na mídia, assim como está fazendo o Conexão Planeta, foram mais de 500 artigos falando sobre o lançamento da cerveja engajada.

Se todas as marcas e empresas mostrassem um comprometimento social e ambiental como a da cervejaria da Escócia, com certeza, governos se sentiriam mais pressionados a agir. De verdade.

*Com informações da Deutsche Welle 

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante seis anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para várias publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, acaba de mudar para os Estados Unidos

Deixe uma resposta