Carros, motos, ônibus e barcos a diesel e gasolina serão banidos de Amsterdam

veículos a diesel e gasolina serão banidos de Amsterdam

Com o chamado Clean Air Action Plan (Plano de Ação do Ar Limpo, na tradução para o português), a partir de 2030, a capital da Holanda será uma cidade livre de emissões de gases de efeito estufa no setor de transportes.

O anúncio das novas regras foi feito pelo conselho municipal. Dividido em fases, ele prevê que, já a partir do ano que vem, veículos movidos a diesel, com mais de 15 anos, fiquem banidos de trafegar pelo anel A10, que dá uma volta ao redor de Amsterdam.

Em 2022, ônibus públicos e particulares que emitem dióxido de carbono não poderão mais circular pelo centro da capital. O mesmo se aplicará, em 2025, a barcos de passeio e similares nos canais.   

O objetivo do governo holandês é melhorar a qualidade do ar. Devido ao tráfego intenso em cidades como Amsterdam, Maastricht e Rotterdam, o país apresenta um dos piores índices de poluição do ar da Europa. A consequência disso é que a saúde da população é afetada por problemas respiratórios.

Com as novas medidas, a intenção é que os moradores da capital troquem seus veículos por elétricos ou aqueles movidos a hidrogênio. Todavia, a prefeitura também terá um grande desafio pela frente.

Atualmente a capital conta com 3 mil postos de recarga para carros elétricos e este número precisa ser muito maior. Especialistas apontam entre 16 mil e 23 mil para poder atender a demanda de uma frota do volume previsto.

Veículo elétrico sendo recarregado em rua de Amsterdam

Em 2016, o governo já tinha anunciado sua disposição de banir a venda de carros novos a gasolina ou diesel, a partir de 2025. Ou seja, apenas sairiam das concessionárias aqueles com zero emissão de poluentes (leia mais aqui).

Recentemente, os prazos foram estendidos e a data da proibição da comercialização dos veículos poluentes (movidos a combustíveis fósseis) passou para 2030. E foram também incluídos na lista “negra”, os híbridos, a partir de 2035.

Obviamente que a indústria automobilística já gritou contra as novas medidas. Seus representantes afirmaram que nem todos terão condições de comprar um carro elétrico e a lei fará com que Amsterdam se torne uma cidade para os ricos apenas.

Europa dá adeus ao diesel

Outras cidades europeias também já divulgaram medidas parecidas para combater a poluição e reduzir suas emissões de carbono. França e Reino Unido anunciaram, em 2017, o fim das vendas de carros a gasolina e diesel, a partir de 2040, assim como Paris, Madrid e Atenas.

Um estudo internacional revelou que o diesel foi responsável pela morte de 38 mil pessoas em 2015.  Cientistas analisaram efeitos de subprodutos tóxicos da queima do combustível sobre mortes precoces em onze países, inclusive o Brasil.

*Com informações do jornal The Guardian

Leia também:
Poluição em cidades europeias faz com que turistas “fumem” mesmo sem querer
Primeiros navios cargueiros elétricos do mundo começarão a operar na Bélgica e Holanda
Todos os trens da Holanda já são movidos a energia eólica
Amsterdam, a cidade das bicicletas
Maior estacionamento de bicicletas do mundo é inaugurado na Holanda
Holandeses inauguram ciclovia feita com plástico reciclado

Fotos: domínio público/pixabay

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

Deixe uma resposta