Caçador americano paga UU$ 110 mil para matar bode, ameaçado de extinção, no Paquistão

açador americano paga UU$ 110 mil para matar bode, ameaçado de extinção, no Paquistão

Estupidez, ignorância, crueldade, barbárie. O que mais é possível dizer sobre o ato de um ser humano que sente prazer em matar, de forma cruel, um animal inocente?

Infelizmente, ainda há pessoas no mundo que não só praticam a caça, mas pagam valores absurdos para dar fim à vida de outros seres vivos e ainda divulgam essas imagens revoltantes nas redes sociais.

Esta semana, uma imagem publicada por um caçador de troféus americano na internet gerou revolta no mundo inteiro. Bryan Kinsel Harlan sorri, ao lado de um bode raro das montanhas, símbolo do Paquistão.

O animal, morto, exibido como troféu de caça

No vídeo divulgado no Facebook, Harlan aparece subindo uma montanha na região de Gilgit, atirando no animal e depois comemorando com os guias locais. Por último, puxa o bode pelo chifre e sorri.

O belíssimo bode, chamado de markhor, tem chifres enormes. Até 2015, ele era considerado criticamente ameaçado de extinção, pela Lista Vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), todavia, mais recentemente foi reclassificado como vulnerável, devido à recuperação de sua população. Mesmo assim, estima-se que restem apenas 2.500 deles vivendo livres na natureza.

O markhor é um dos símbolos do Paquistão

O caçador é um executivo do mercado financeiro e pagou para matar o animal. No Paquistão, a caça é permitida. Esta não é a primeira vez que ele mata um markhor. A imagem que abre este post é antiga, ou seja, ele já tirou a vida de outros bodes.

Agora, no Paquistão, é época de caça a esses animais. Nas últimas semanas, vários outros americanos estiveram no país, matando markhors. Harlan pagou US$ 110 mil como “taxa”, mais de R$ 400 mil.

Em comunicado à imprensa, a organização de proteção aos animais, PETA, condenou a morte cruel de mais um bicho em risco de extinção por “caçadores ricos americanos”.

No ano passado, outra foto semelhante também provocou indignação nas redes sociais. Era uma americana com uma girafa morta, como troféu de caça, na África.

Infelizmente, muitos americanos ainda viajam pelo mundo atrás desse tipo de “diversão”. Uma atividade repugnante, que só faz ameaçar ainda mais a sobrevivência da vida selvagem no planeta. A impressão que se tem é que esses indivíduos, com rifles e armas na mão, ainda não se deram conta da que a era das cavernas acabou há muitos séculos.

Leia também:
Mais de 4 mil girafas foram mortas para atender demanda de mercado com peças do animal nos Estados Unidos
Além de prisão, caçador nos Estados Unidos recebe pena adicional inusitada: assistir “Bambi” uma vez por mês

Japão anuncia que voltará a caçar baleias comercialmente
Contra a caça de animais silvestres: por mais vida e paz em nossas florestas!
A caça mata nossa biodiversidade e oportunidades de negócios
Vídeo mostra imagens brutais da caça a uma onça-parda em Santa Catarina
Animais silvestres em perigo: projeto de lei libera caça no Brasil, também em unidades de conservação. E muito mais!

*Com informações da CNN 

Fotos: reprodução internet e Wikimedia commons (markhors) 

Suzana Camargo

Jornalista, já passou por rádio, TV, revista e internet. Foi editora de jornalismo da Rede Globo, em Curitiba, onde trabalhou durante 6 anos. Entre 2007 e 2011, morou na Suíça, de onde colaborou para publicações brasileiras, entre elas, Exame, Claudia, Elle, Superinteressante e Planeta Sustentável. Desde 2008 , escreve sobre temas como mudanças climáticas, energias renováveis e meio ambiente. Depois de dois anos e meio em Londres, vive agora em Washington D.C.

2 comentários em “Caçador americano paga UU$ 110 mil para matar bode, ameaçado de extinção, no Paquistão

  • 14 de fevereiro de 2019 em 11:24 AM
    Permalink

    Caçadores são doentes. Pessoas mentalmente saudáveis e felizes não matam, SALVAM.

    Resposta
  • 18 de fevereiro de 2019 em 12:22 AM
    Permalink

    Além dos caçadores, cuja maioria mata pelo prazer de matar, a culpa deve tb. ser atribuída, no caso, ao Paquistão (e outros paises) que permitem que, por $$, abominações sejam feitas com a vida selvagem local. Será que dinheiro sujo desta maneira justifica a degradação moral a que o pais é levado?
    Isso diz muito a respeito de um pais que permite tais atrocidades.

    Resposta

Deixe uma resposta