Brincar com a natureza: caçadores de cores

cores

Quantas cores diferentes encontramos na natureza? Com essa provocação, eu e a educadora Rita Mendonça – que divide este blog comigo – inventamos uma atividade que, agora, faz parte da lista de brincadeiras ao ar livre apresentada nos encontros do programa Ser Criança é Natural, do Instituto Romã.

Oferecemos às crianças uma paleta de cores variadas, impressas em pequenas folhas de papel. Então, as convidamos a procurar as mesmas cores na natureza durante as caminhadas.

Para fazer esse conjunto de cores é muito simples e fácil:
1. Utilize alguns cartões de amostra de tinta (que ficam a disposição em lojas do ramo) e recortamos cada retângulo;
2. Selecione aproximadamente 10 cores bem diferentes;
3. Perfure os cartões e
4. Una as folhas com uma argolinha de arame.

Nos nossos encontros, em geral, as crianças maiores de 4 anos são as que mais gostam desta brincadeira.

É comum que elas escolham, primeiro, os tons de verde para procurar. Parece mais fácil começar por elas. E se surpreendem ao descobrir outras cores em galhos, folhas secas, flores, terra, líquens. Algumas crianças só nos entregam a paleta de cores de volta quando já encontraram todas.

Em um desses encontros, uma menina de 6 anos leu, no canto de um de seus cartões: trevo holandês. É o nome da cor definida pelo fabricante da tinta que coloriu o cartão. A menina, então, decidiu que iria procurar um trevo. Após uma boa exploração, acabou encontrando. Aproximou o cartão do trevo e observou que a cor era muito parecida. “Quem inventa o nome da tinta tenta fazer igual, mas não consegue. É quase, mas não é”, afirmou.

Não é difícil perceber que existem muito mais tons nas plantas e flores do que nas caixas de lápis de cor que costumamos usar. “Eu sempre pintava as folhas das árvores de verde, mas tem folha de todas as cores”, comentou uma criança em outro de nossos encontros.

Nessa brincadeira, os pequenos refinam seu olhar observador para os detalhes. Enquanto procuram um tom, descobrem muitos outros. Percebem, tomam contato e sentem a infinita riqueza de possibilidades que a natureza nos mostra. 

Fotos: Renata Stort

Ana Carol Thomé

É pedagoga, especialista em psicomotricidade e educação lúdica. Participa de diversas formações sobre primeira infância, brincar e arte para crianças e coordena o programa Ser Criança é Natural (que dá nome a este blog), do Instituto Romã, que incentiva o contato das crianças com a natureza. Organiza a ação Doe Sentimentos e acredita no poder da infância e que o mundo pode ser melhor.

3 comentários em “Brincar com a natureza: caçadores de cores

  • 24 de setembro de 2015 em 1:17 PM
    Permalink

    Muito legal essa atividade, esses dias minha filha de 06 anos me fez a seguinte indagação, a cor rosa tem esse nome por causa da flor, mas existem rosas de várias cores…

    Um abraço!

    Resposta
  • Pingback:Desafio de Natal - Conexão Planeta

  • 26 de fevereiro de 2016 em 11:06 AM
    Permalink

    Sou Professora de Arte, formada em Artes Visuais,e também com experiência materna pela terceira vez, posso afirmar que brincar com a Arte e as cores da Natureza é contribuir para um aprendizado e relacionamento afetivo bastante harmonioso com as pessoas e com o mundo.

    Resposta

Deixe uma resposta