Brasileiros são premiados no concurso Green Talents por pesquisas em sustentabilidade

pesquisadores brasileiros premiados no Green Talents

Dois pesquisadores de São Paulo e uma do Rio de Janeiro foram os brasileiros vencedores do concurso Green Talents – International Forum for High Potentials in Sustainable Development, promovido pelo Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF, na sigla em alemão).

Na foto acima (da esquerda para direita), aparecem Larissa Pacheco, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da USP, Paulo Tarso Sanches de Oliveira, da Escola de Engenharia de São Carlos da USP, e Paula de Carvalho Machado Araújo, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Um júri de especialistas do país selecionou para esta edição 27 cientistas promissores, dos 550 candidatos de mais de 90 nações inscritos – entre eles, os brasileiros. Paula, Oliveira e Larissa se destacaram na competição alemã com projetos de pesquisa nos segmentos de hidrologia e ciência do solo, energia renovável e agropecuária.

“Venho desenvolvendo pesquisas sobre processos hidrológicos junto ao Departamento de Hidráulica e Saneamento da EESC, utilizando vários dados hidrometeorológicos para desenvolver e melhorar modelos hidrológicos e de erosão do solo. Além disso, busco novos modelos de processos físicos sobre a infiltração de água no solo, evapotranspiração, interceptação e erosão para o cerrado nativo e as principais culturas agrícolas encontradas na região”, explicou Oliveira.

Responsável pela pesquisa Modelagem dos processos hidrológicos na região de Cerrado, realizada com o apoio da FAPESP, Oliveira se dedica a ampliar a compreensão sobre uma área que corresponde a 22% do território brasileiro, fundamental para os recursos hídricos nacionais.

“O Cerrado abrange 10 das 12 grandes regiões hidrográficas brasileiras e contribui para a formação de importantes bacias, como as dos rios Tocantins e Araguaia, São Francisco, Paraguai, Paraná e Parnaíba”, afirmou.

No entanto, áreas do Cerrado têm sido intensamente modificadas com a expansão agrícola e pecuária, provocando diversas alterações nos processos hidrológicos e de erosão do solo. Os resultados obtidos por Oliveira poderão subsidiar tomadas de decisão sobre o uso, a ocupação e a segurança hídrica da região.

As brasileiras premiadas foram reconhecidas pelas suas pesquisas de mestrado: Pacheco na área de energia renovável e Araújo em estratégias de manejo de pastagens em unidades familiares na região do médio Rio Solimões, na Amazônia Central.

Os 27 Green Talents foram homenageados em uma cerimônia de premiação no dia 30/10, em Berlim, na Alemanha. Antes, participaram do Fórum Internacional para Iniciativas de Alto Potencial em Desenvolvimento Sustentável, duas semanas de interação com especialistas de instituições de pesquisa e empresas internacionais.

Em 2016, os premiados retornarão à Alemanha para uma estadia de pesquisa financiada pelo governo alemão em instituições que escolherem.

*Texto publicado originalmente por Diego Freire no site da Agência Fapesp de Notícias

Foto: divulgação Green Talents 

Deixe uma resposta